Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa registra leves ganhos entre China e resultados; Vale cai cerca de 1%

Dados da China não animaram e sugerem possíveis estímulos à economia do gigante asiático, enquanto Petrobras tem leves ganhos; no Brasil, mercado olha para resultados de Eletrobras, Marfrig e Even

Bovespa - Bloomberg
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O Ibovespa registra leves ganhos nesta quarta-feira (13), em dia de vencimento de contrato futuro na bolsa brasileira. Após uma leve queda ontem, o dia também deve ser morno nesta sessão, com o mercado ainda de olho nas tensões envolvendo a Rússia e a Ucrânia e repercutindo os dados da China e do Japão. Às 10h03 (horário de Brasília), o índice registrava ganhos de 0,26%, a 56.588 pontos.

Os papéis da Petrobras têm leves ganhos de 0,5%, enquanto os ativos da Vale caem cerca de 1% com os dados chineses, mesmo com as expectativas de economistas de que haverá novos estímulos ao gigante asiático. Os bancos também registram ganhos nesta sessão e ajudam a sustentar os ganhos do índice, em um dia mais tranquilo para os mercados internacionais. 

No mês de julho, a produção industrial do gigante asiático mostrou crescimento de 9%, ante 9,2% no mês anterior, e ficou abaixo das estimativas do mercado. Já as vendas de varejo caíram para 12,2%, ficando aquém das expectativas e do valor visto no mês anterior. Destaque ainda para o PIB do Japão, que contraiu acentuadamente no segundo trimestre em um período em que as famílias e as empresas reduziram seus gastos após o aumento do imposto sobre vendas em abril. O PIB  (Produto Interno Bruto) real recuou 1,7% no segundo trimestre na comparação com os três meses anteriores, a maior queda desde o primeiro trimestre de 2011. Os analistas ouvidos pela Dow Jones Newswires previam uma contração um pouco maior na mesma comparação, de 1,9%.

Na Europa, os índices sobem impulsionados pela temporada de resultados do segundo trimestre. Na Ásia, os benchmarks fecharam com ganhos modestos, com investidores na expectativa de novos estímulos após o encolhimento do crédito e da produção industrial na China.

Além de dados na China e Japão, investidores seguem atentos a divulgação de vendas no varejo e estoques de petróleo nos EUA.

Temporada de resultados agitam sessão
Já no Brasil, a agenda traz a divulgação de mais 25 resultados corporativos, todos após o fechamento de mercado. Entre eles, destaque para Cyrela (CYRE3), Gol (GOLL4) e OSX (OSXB3). No dia de hoje, destaque para os números da Eletrobras(ELET3;ELET6), da Marfrig (MRFG3) e da Even (EVEN3). As ações da elétrica têm queda de cerca de 0,5%, enquanto as do Marfrig tem alta de 0,45%; já a Even tem ganhos de cerca de 0,50%. 

A Eletrobras (ELET3;ELET6registrou prejuízo de R$ 105 milhões no segundo trimestre de 2014, depois de contabilizar resultado positivo de R$ 986 milhões no trimestre anterior. No mesmo trimestre do ano passado, a empresa teve lucro de R$ 164 milhões. No acumulado do primeiro semestre de 2014 a estatal teve lucro de R$ 881 milhões, superando o resultado também positivo de R$ 128 milhões em igual período de 2013.

Já a companhia de alimentos Marfrig divulgou nesta quarta-feira que encerrou o segundo trimestre com prejuízo líquido de R$ 55 milhões, redução ante o resultado negativo de R$ 479 milhões sofrido um ano antes. A empresa teve Ebitda (Geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 92,6 milhões, alta de 45% sobre um ano antes. No período, a margem ajustada subiu de 5,9 para 7%.

Por sua vez, o lucro líquido ajustado da Even (EVEN3) caiu 37,5% no segundo trimestre na comparação anual, com vendas menores no período, e ficou abaixo das estimativas de analistas. A empresa informou seu lucro líquido ajustado no segundo trimestre foi de R$ 48,7 milhões, ante R$ 77,9 milhões um ano antes. A média das estimativas de analistas apontava para lucro ajustado de R$ 55,7 milhões.

Fora da temporada, chama atenção a notícia de que a diretoria da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) negou na terça-feira novo recurso da Eletropaulo (ELPL4) e manteve decisão anterior que determina à empresa a devolução de cerca de R$ 626 milhões a seus consumidores. A devolução refere-se à incorporação, incorreta, na visão da Aneel, de cerca de 246 mil metros de cabos que haviam sido contabilizados entre os ativos da empresa. A devolução pode ocorrer em até quatro anos. O valor correspondente à metade da quantia já foi acertado com a aplicação de índice de reajuste aprovado no início de julho pela Aneel.

As maiores altas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, são:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 LIGT3 LIGHT S/A ON 22,19 +1,79
 BBAS3 BRASIL ON 28,01 +1,56
 GOLL4 GOL PN N2 13,34 +1,44
 MRVE3 MRV ON 7,48 +1,36
 RENT3 LOCALIZA ON 37,46 +1,11



As maiores baixas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, são:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 VALE3 VALE ON 31,66 -1,09
 CSNA3 SID NACIONAL ON 10,84 -1,00
 VALE5 VALE PNA 28,27 -0,95
 GOAU4 GERDAU MET PN ED 15,69 -0,70
 ELPL4 ELETROPAULO PN N2 10,24 -0,49

 

Contato