Em mercados / acoes-e-indices

Juntos, Ambev, Vale e Bradesco lucraram R$ 3,5 bi a mais no 2º trimestre

Deste total, a maior parcela corresponde ao resultado da mineradora, que encerrou o período com o lucro maior em R$ 2,356 bilhões do que no mesmo período de 2013

avião Embraer
(Divulgação/Embraer)

SÃO PAULO - A temporada de resultados voltou a roubar as atenções dos investidores nesta quinta-feira (31). Foram 10 balanços entre ontem à noite e a manhã de hoje. Das principais empresas, somente Ambev (AMBV3), Vale (VALE3; VALE5) e Bradesco (BBDC4) viram seus lucros subirem mais de R$ 3,491 bilhões no segundo trimestre deste ano na comparação anual, sendo que a maior parte vem do resultado da mineradora, que encerrou o período com o lucro maior em R$ 2,356 bilhões do que no mesmo período do ano passado. 

Além delas, merecem destaque também outras companhias listadas no Ibovespa: Embraer (EMBR3) e Santander Brasil (SANB11). A fabricante de aeronaves comerciais conseguiu reverter prejuízo em lucro no período, enquanto o banco teve lucro líquido de R$ 527,5 milhões no trimestre.

Confira os resultados das 10 empresas:

Vale
A Vale (VALE3;VALE5) registrou um lucro líquido de R$ 3,187 bilhões no segundo trimestre de 2014, abaixo da expectativa do mercado de resultado de R$ 5 bilhões, mas 283% maior na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando a companhia foi afetada por perdas contábeis cambiais. 

Por outro lado, houve queda de 46,07% na comparação com o primeiro trimestre, quando registrou um lucro líquido de R$ 5,909 bilhões. O resultado foi afetado a uma baixa contábil relacionada a ativos em Simandou (Guiné) e da mina de Integra Coal (Austrália).

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) ajustado foi de R$ 9,136 bilhões, ante R$ 10,174 bilhões do segundo trimestre de 2013. A receita operacional, por sua vez, ficou praticamente estável na base de comparação anual, somando R$ 22,478 bilhões. 

Ambev
A Ambev (ABEV3divulgou lucro líquido de R$ 2,2 bilhões entre abril e junho, alta de 15,9 por cento na comparação anual, em linha com a previsão média de analistas em pesquisa da Reuters.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou 3,3 bilhões de reais no trimestre, alta de 2,7 por cento sobre um ano antes, mas abaixo da projeção de analistas de 3,6 bilhões.

A margem Ebitda ajustada, por sua vez, caiu 2,1 pontos percentuais, a 40,7 por cento. Segundo a Ambev, a redução foi fruto de um efeito não recorrente do mix de embalagens

Santander
O Santander Brasil (SANB11) anunciou nesta quinta-feira que teve lucro líquido de R$ 527,5 milhões no segundo trimestre.

Em bases recorrentes, o lucro do maior banco estrangeiro no país foi de R$ 1,437 bilhão no período. A previsão média de analistas ouvidos pela Reuters apontava para lucro recorrente de R$ 1,28 bilhão no período.

Bradesco
O Bradesco (BBDC4) abriu nesta quinta-feira a temporada de divulgação de resultados de bancos brasileiros do segundo trimestre reportando um lucro líquido de R$ 3,778 bilhões no período, alta anual de 28,1%.

Em bases recorrentes, o lucro do segundo maior banco privado do país foi de R$ 3,804 bilhões no período, aumento de 27,7% na comparação anual. A previsão média de oito analistas ouvidos pela Reuters apontava para lucro recorrente de R$ 3,59 bilhões no período.

O banco sediado na Osasco (SP) viu uma expansão de 8,1% da sua carteira de crédito em 12 meses, para R$ 435,23 bilhões. Os financiamentos para empresas avançaram 7,5% na mesma comparação, enquanto os empréstimos para pessoas físicas tiveram alta de 9,6%.

Embraer
A Embraer (EMBR3) apresentou forte lucro no segundo trimestre, favorecida pela redução de imposto de renda e pelo aumento da receita com entregas de aeronaves, revertendo resultado negativo registrado um ano antes.

A fabricante de aeronaves comerciais teve lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 319,8 milhões de abril a junho, contra resultado negativo de R$ 9,9 milhões no mesmo período de 2013. O resultado foi impactado pela queda da despesa com imposto de renda e contribuição social, que havia sido elevada no ano anterior pelo efeito cambial.No segundo trimestre, a linha somou R$ 93,5 milhões, ante R$ 236,6 milhões um ano antes.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da Embraer ficou em 582,9 milhões de reais, avanço de 36,5 por cento na comparação anual.

EDP Energias BR
A Energias do Brasil (ENBR3) apresentou um aumento de 311,7% no lucro líquido, atingindo R$ 183,6 milhões no segundo trimestre de 2014, ante R$ 44,6 milhões no mesmo período do ano anterior. 

O lucro da empresa foi impulsionado principalmente pelo crescimento de 31,6% do Ebitda da companhia. No trimestre, geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização atingiu R$ 430,1 milhões.

Já a receita líquida da empresa mostrou um crescimento de 12,2% na comparação anual e atingiu R$ 1.767,6 milhão.Segundo a equipe de análise da XP Investimentos, o desempenho no trimestre foi fraco, mas compensado pela alienação de parte dos ativos. "O resultado reflete as adversidades que o setor de enérgia elétrica enfrenta", completou a corretora. 

Transmissão Paulista
A Cteep, Transmissão Paulista (TRPL4), teve forte aumento no lucro líquido do segundo trimestre, num período em que a empresa controlada pela colombiana ISA reduziu custos e despesas e elevou receitas.

O lucro líquido somou R$ 90,1 milhões, alta de 90,1% ante mesma etapa de 2013, informou a empresa nesta quarta-feira. No semestre, o lucro soma R$ 175,7 milhões, aumento 48,3% ante igual etapa do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) subiu 162% no segundo trimestre, na comparação anual, para R$ 119,8 milhões. Já a receita líquida aumentou 6,3% para R$ 218,4 milhões.

Totvs
A fabricante de softwares Totvs (TOTS3) informou nesta segunda-feira que seu lucro líquido no segundo trimestre foi de R$ 64 milhões, alta de 18,5% na comparação anual. A melhora do resultado financeiro, que ficou positivo em R$ 3,44 milhões, ante negativo em R$ 773 mil um ano antes, ajudou nos resultados.

No período, a receita líquida da companhia subiu 11,1%, a R$ 439,3 milhões, e o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 12,1% na mesma base de comparação, encerrando o trimestre em R$ 111 milhões. A margem Ebitda no segundo trimestre atingiu de 25,3%, 30 pontos base acima da margem um ano antes.

Santos Brasil
A Santos Brasil (STBP11) viu seu lucro líquido diminuir 56,3% no segundo trimestre, em comparação com o mesmo período do ano anterior. De abril a junho, o lucro da empresa foi de R$ 25,2 milhões, ante R$ 55,8 na comparação anual. 

Segundo a empresa,o resultado foi impactado pelos custos e despesas não recorrentes gerados no processo de reorganização interna promovido pela companhia e por um diferente mix de perfil de serviços, recebendo mais operações de transbordo que eram pouco representativas durante a primeira metade de 2013.

Já a receita líquida da empresa reportou uma queda de 21,1% na comparação anual, atingindo R$ 262,4 milhões no segundo trimestre de 2014, ante R$ 332,5 milhões apresentados no mesmo período do ano anterior.

 

Contato