Em mercados / acoes-e-indices

Em dia sem EUA e com Copa, Ibovespa opera próximo à estabilidade

Após ter disparado com noticiário agitado na véspera, mercado fica em stand-by, uma vez que Bolsa dos EUA ficará fechada e negociações na Bovespa se encerrarão às 14h30

SÃO PAULO - Após ter disparado 1,59% ontem, em meio a uma reavaliação da pesquisa Datafolha e com os dados positivos da economia norte-americana, o Ibovespa inicia a sessão desta sexta-feira (4) com maior calmaria. Isso porque as negociações na Bovespa fecharão mais cedo devido ao jogo das quartas de final entre Brasil e Colômbia às 17h e o feriado de Independência nos EUA.

Às 10h21 (horário de Brasília), o índice registrava leves perdas de 0,15%, a 53.791 pontos. Além disso, hoje é sexta-feira, um dia já marcado pela espera do final de semana. Com isso, a expectativa é de que o volume fique bastante reduzido.

Vale ressaltar que, ontem, a sessão foi bastante agitada. Após o Datafolha revelar uma alta da presidente, de 34% para 38% das intenções de voto, o mercado tentou digerir os novos números para a corrida presidencial. Após abrir em queda, a bolsa fechou com forte alta. 

Além disso, o mercado também repercutiu a criação de empregos nos Estados Unidos, que subiu e ficou bem acima do esperado em junho, conforme relatório divulgado pelo Departamento de Trabalho na quinta-feira (2), o que levou as bolsas asiáticas a registrar máximas em três anos hoje. Ao todo, foram criados 288 mil novos postos, acima do que foi visto em maio (217 mil) e das estimativa do mercado (210 mil postos). Já a taxa de desemprego caiu de 6,3% para 6,1%, enquanto a expectativa dos analistas era de manutenção.

O cenário positivo se completou com a fala da chair do Federal Reserve, Janet Yellen, que acalmou os investidores ao afirmar que manterá os juros baixos mesmo com os indicadores favoráveis ao reaquecimento da economia local.

Noticiário corporativo: Kroton é o destaque
Ainda assim, uma série de notícias corporativas movimentam o dia. Nesta manhã, a Bolsa amanhece com uma ação a menos. Os papéis da Anhanguera (AEDU3) se despediram ontem da Bovespa após aprovação pelos acionistas do acordo para a fusão com a Kroton (KROT3). Pela proposta, os acionistas da Kroton receberão 65% da empresa resultante e os acionistas da Anhanguera os 33,5% restantes.

As empresas ainda informaram na véspera o pagamento de dividendos. As ações da Kroton já abriram o pregão ex-proventos, e com alta de 1,71%, a R$ 60,60. A companhia informou que vai pagar R$ 483 milhões em dividendos intermediários aos acionistas, que começarão a ser distribuídos a partir de 21 de julho até 30 de setembro, enquanto a Anhanguera pagará R$ 52 milhões em dividendos extraordinários, que serão entregues em 15 de julho.


As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, são:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 TIMP3 TIM PART S/A ON 12,25 -1,61
 TBLE3 TRACTEBEL ON 33,50 -1,47
 PDGR3 PDG REALT ON 1,44 -1,37
 BBDC3 BRADESCO ON EDJ 32,74 -1,36
 SANB11 SANTANDER BR UNT ED N2 15,50 -1,21



As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, são:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia
 CPLE6 COPEL PNB 33,32 +1,99
 KROT3 KROTON ON ED 60,60 +1,71
 LIGT3 LIGHT S/A ON 20,96 +1,26
 ELPL4 ELETROPAULO PN N2 10,41 +1,17
 ALLL3 ALL AMER LAT ON 8,15 +1,12

 

Contato