Em mercados / acoes-e-indices

Ibovespa ganha "fôlego" e supera os 50 mil pontos após resultado do governo

Mercado repercute dados positivas dos EUA, enquanto resultado do governo surpreendeu ao apresentar superávit primário de R$ 2,13 bilhões no mês de fevereiro

ações-gráficos-recomendações

SÃO PAULO - Após a euforia da véspera, o Ibovespa abriu em alta na sessão desta sexta-feira (28), repercutindo os bons dados dos EUA e à espera dos dados do setor público brasileiro de fevereiro, mas diminuiu os ganhos em relação à abertura e chegou a oscilar entre leves perdas e ganhos, mas logo voltou a subir com os dados positivos do governo. Às 10h34 (horário de Brasília), o índice registra ganhos de 0,97%, a 50.130 pontos, superando assim os 50 mil pontos. Além disso, Wall Street também tem um dia positivo, abrindo com altas entre 0,6% e 0,7% para os principais índices. 

Vale ressaltar que, na véspera, os mercados brasileiros tiveram uma sessão de euforia após a pesquisa de popularidade da presidente Dilma Rousseff, que apontou queda em sua aprovação e levou à forte alta da bolsa. Já nesta data, chama a atenção o resultado do setor público de fevereiro, que ficou acima do esperado do mercado pelo mercado ao apresentar um superávit primário de R$ 2,13 bilhões no mês. O déficit nominal do setor público somou R$ 161,86 bilhões em 12 meses até fevereiro.  Chama atenção ainda o IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) que acelerou alta para 1,67% em março, ante elevação de 0,38% em fevereiro. 

Destaque ainda para o leilão da usina de Três Irmãos (SP), a primeira a ser devolvida à União por um concessionário. A Novo Oriente ganhou o leilão, apresentando proposta que não teve deságio. Atualmente, a Três Irmãos é operada pela Cesp (CESP6), geradora de energia controlada pelo governo do Estado de São Paulo.

Nos EUA, o PCE (Preços de Gastos com Consumo Pessoal) teve leve alta de 0,1% em janeiro, enquanto o núcleo do índice avançou 0,1%. Em termos anuais, o PCE teve alta de 1,1%, enquanto a meta do Federal Reserve é de 2%. Já os gastos com consumo pessoal dos norte-americanos subiram 0,3% em fevereiro ante janeiro, indicando que a recuperação dos EUA ganha forças. Já a renda pessoal teve alta de 0,3% em fevereiro, levemente acima da previsão de 0,2%. 

Ainda no noticiário corporativo, chama a atenção o resultado da Rossi Residencial (RSID3), que registra fortes ganhos de cerca de 6% após a divulgação dos resultados: a companhia teve lucro líquido de R$ 2,5 milhões de reais entre outubro e dezembro, ante prejuízo de R$ 338,4 milhões um ano antes. Enquanto isso, a Eletrobras (ELET3;ELET6) registrou um prejuízo de R$ 6,287 bilhões em 2013 e de R$ 5,5 bilhões no trimestre; a ação registra leves ganhos.

Enquanto isso, a Oi (OIBR4) segue com ganhos da véspera e tem ganhos de 1,26%, a R$ 3,22. A Oi informou que enviará à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o mais rápido possível, os esclarecimentos para retomar sua oferta pública de ações. A operação foi suspensa por 30 dias depois de declarações dadas à imprensa ontem pelo presidente da companhia, Zeinal Bava.

Exterior em leve alta
Enquanto isso, no exterior, o dia é de leve alta, sustentados pelas notícias de que Pequim irá acelerar seus gastos com infraestrutura. Além disso, o premiê da China, Li Keqiang, afirmou que o governo vai implementar medidas direcionadas para ajudar a economia, aumentando os rumores de que o governo irá injetar estímulos. Nos EUA, o mercado deve seguir atento ao índice de confiança ao consumidor de março divulgado pela Universidade de Michigan.

No Japão, dados divulgados nesta sexta-feira sinalizaram que o país está combatendo a deflação e animou os investidores. O índice de inflação ao consumidor subiu para 1,3% em fevereiro, na comparação anual, e ficou em linha com as expectativas do governo. Já as vendas ao varejo cresceram 3,6% em relação ao ano anterior, superando as estimativas do mercado.

Reagindo ao bom cenário, o benchmark japonês, o Nikkei, encerrou o último pregão da semana com alta de 0,5%. Já o índice de Shangai Composto, que chegou a subir 0,3% no intraday, terminou em queda de 0,2%, com os investidores realizando os lucros. 

Já na Europa, os investidores iniciaram a sexta-feira animados com as bolsas asiáticas, mesmo em meio às tensões envolvendo Rússia e Ucrânia. Contudo, o impasse segue no radar, já que o número de tropas russas aumentaram perto da fronteiras da Ucrânia, aumentando as preocupações de que o país pode invadir outros territórios ucranianos. 

Em relação a dados econômicos na continente europeu, o índice que mede os gastos dos consumidores atingiu 0,7%, ficando abaixo das estimativas do mercado. Já na Espanha, as vendas no varejo a caíram para 0,5% em fevereiro, em seu ritmo mais rápido desde dezembro. No Reino Unido, o PIB cresceu 0,7% no último trimestre de 2013.

 

Contato