Em mercados / acoes-e-indices

Correção: Facebook terá ações listadas na Bovespa

Deutsche Bank será a instituição depositária e anunciou o descritivo operacional do programa de BDRs não-patrocinados; contudo, aplicação fica destinada apenas a investidores bastante endinheirados

Mark Zuckerberg 3
(Robert Galbraith/Reuters)

*O anúncio do descritivo operacional foi feito pelo Deutsche Bank, e não pelo Facebook

SÃO PAULO - O Facebook terá ações negociadas na bolsa brasileira. Na última sexta-feira (28), o Deutsche Bank anunciou o descritivo operacional do programa de BDRs (Brazilian Depositary Receipts) não-patrocinados. A data de início de negociação dos papéis ainda não foi definida.

O Deutsche Bank, na qualidade de instituição depositária, estabeleceu um programa a ser listado no segmento Bovespa. Os BDRs representarão ações ordinárias de emissão da companhia, negociadas na Nasdaq sob o símbolo "FB". Cada ação representada dará lastro à emissão de 2 BDRs, que serão emitidos sob a forma nominativa e escritural pela instituição depositária, explica o banco em comunicado.

Contudo, vale ressaltar que só podem adquirir os BDRs as pessoas que estejam habilitadas a adquirir BDRs Nível I, nos termos da instrução CVM 332. São elas: instituições financeiras, fundos de investimento e administradores de carteira e consultores de valores mobiliários autorizados pela CVM, em relação a seus recursos próprios entidades fechadas de previdência complementar e pessoas físicas ou jurídicas com investimentos financeiros superiores a R$ 1 milhão. As instituições intermediárias deverão, como condição à aquisição de BDRs, comprovar o enquadramento do investidor como investidor habilitado.

A decisão de emitir BDRs Nível I não patrocinado parte de uma instituição depositária (um banco, por exemplo), que solicita o registro do programa à CVM e à BM&FBovespa, sem envolvimento direto da empresa estrangeira emissora dos valores mobiliários. 

 

Contato