Em mercados / acoes-e-indices

Gafisa reverte prejuízo e lucra R$ 921 mi; Cosan, QGEP e mais 6 divulgam balanços

Lucro líquido da Cosan teve queda de 32,2% no ano passado, enquanto Equatorial Energia ampliou prejuízo

SÃO PAULO - Além da Vale (VALE3;VALE5), diversas companhias divulgaram resultados entre a noite da véspera e a manhã desta quinta-feira (27). A incorporadora Gafisa (GFSA3) teve lucro líquido de R$ 921,3 milhões  no quarto trimestre do ano passado, ante prejuízo de R$ 101,4 milhões um ano antes, por conta de um forte aumento das receitas no período. As estimativas de analistas obtidas pela Reuters variaram de prejuízo de R$ 29 milhões a lucro de R$ 506,3 milhões.

A receita líquida da Gafisa foi de R$ 704,8 milhões no quarto trimestre, avanço de 24,1% sobre o mesmo período de 2012. O Ebitda ajustado (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) saltou mais de 9.000% no quarto trimestre, para R$ 978,9 milhões ante R$ 10,6 milhões no mesmo período de 2012.

A companhia já havia divulgado em janeiro vendas de R$ 1,3 bilhão nos últimos três meses de 2013, alta de 45% sobre o mesmo período de 2012. Já os lançamentos subiram 8,7%, para R$ 1,6 bilhão no período.

Lucro líquido da Cosan cai 32,3%
A empresa de infraestrutura e energia Cosan (CSAN3) teve lucro líquido de R$ 229,8 milhões no quarto trimestre, queda de 32,3% ante igual período do ano anterior. A empresa informou ainda suas principais projeções para o ano, que apontam para investimentos menores do que no ano anterior.

A Raízen Combustíveis, principal divisão da companhia em receita, ajudou nos números do trimestre, mas o aumento das despesas financeiras - decorrente principalmente da aquisição e consolidação da Comgás-- pesou sobre os resultados da companhia.

O resultado financeiro líquido no último trimestre de 2013 ficou negativo em R$ 252,1 milhões, comparado a uma despesa de R$ 87 milhões no mesmo intervalo de 2012. O Ebitda somou R$ 1,022 bilhão de reais no período, contra R$ 1,014 bilhão no quarto trimestre de 2012.

Já a receita líquida da companhia no último trimestre foi de R$ 9,39 bilhões, alta de quase 12% em relação aos três meses finais de 2012. A receita líquida da Raízen Combustíveis, por sua vez, totalizou R$ 13,1 bilhões, 14,8% superior ante o mesmo período do ano anterior.

A Raízen Combustíveis inclui o negócio de distribuição e comercialização de combustíveis por meio da rede de postos franqueados sob a marca Shell, fornecimento para clientes industriais e abastecimento de aeronaves. O volume total de combustíveis comercializado pela divisão cresceu 7,2% no período, com destaque para o etanol que cresceu 21,7%;

A Raízen Energia, divisão de produção e comercialização de derivados de cana e que inclui atividades ligadas à cogeração, teve seu resultado afetado por conta dos baixos preços do açúcar, contribuindo para reduzir o lucro da companhia ante um ano atrás. A receita líquida da Raízen Energia no quarto trimestre totalizou R$ 2,1 bilhões, uma redução de 18,4% na comparação anual

Equatorial Energia amplia prejuízo
A Equatorial Energia (EQTL3) ampliou seu prejuízo líquido no quarto trimestre de 2013 ante igual período de 2012, totalizando R$ 62 milhões.

Com isso, a empresa também reverteu o lucro de R$ 200 milhões registrado no terceiro trimestre do ano passado.

O Ebitda teve queda de 21,1% na comparação anual, para R$ 131 milhões, com a margem recuando de 14,4% para 9,8%.

A empresa também informou que a receita operacional líquida subiu 15,8% na mesma base de comparação, para R$ 1,329 bilhão.

Lucro da QGEP recua 55,3%
A QGEP Participações (QGEP3) registrou recuo de 55,3% em seu lucro líquido no quarto trimestre, ante igual período de 2012, refletindo os maiores gastos exploratórios e custos operacionais.

No período, o lucro líquido recuou de R$ 47,3 milhões nos últimos três meses de 2012 para R$ 21,2 milhões. As despesas de exploração de óleo e gás com poços subcomerciais e secos, totalizaram R$ 45,6 milhões no quarto trimestre do ano passado.

A despesa financeira líquida somou R$ 18 milhões no período, ante R$ 16 milhões um ano antes. O Ebitda teve queda de 67,5%, para R$ 19,9 milhões.

Tecnisa tem lucro líquido de R$ 221,14 milhões
A Tecnisa (TCSA3) registrou um lucro líquido recorde de R$ 221,14 milhões em 2013, revertendo o prejuízo de R$ 170,94 milhões do ano anterior. No quarto trimestre, o lucro líquido da companhia somou R$ 43,29 milhões, também revertendo prejuízo de R$ 105,73 milhões no ano anterior.

Enquanto isso, a receita líquida teve alta de 58% no trimestre, para R$ 427,83 milhões e registrou crescimento de 63% no ano, para R$ 1,79 bilhão.

A margem bruta passou de 5,4% para 25,9% no quarto trimestre de 2013. Já no acumulado do ano, a margem bruta foi de 30,4%, ante 14% em 2012.

SulAmérica tem alta de 12,4% no lucro
O lucro líquido da seguradora SulAmérica (SULA11) registrou alta de 12,4% no quarto trimestre na comparação anual, passando de  R$ 260,1 milhões para R$ 290,2 milhões. No ano, o lucro líquido somou R$ 487,2 milhões, leve alta de 0,8%. De acordo com a companhia, esse resultado é reflexo de uma combinação do crescimento dos prêmios nos segmentos de automóveis e ramos elementares e de maior controle de custos. 

O resultado financeiro da companhia foi de R$ 148,7 milhões, uma queda de 6,1% no trimestre e R$ 469,1 milhões no ano, baixa de 16,9%. Já a receita consolidada atingiu R$ 4,03 bilhões no trimestre, alta de 17,1%, e alta de 14,8% no ano, para R$ 14,67 bilhões. 

As receitas de prêmios de seguros registram alta de 16,7% no trimestre e de 15,1% no ano, para R$ 3,18 bilhões e R$ 12,2 bilhões respectivamente. "Entre os destaques operacionais, podemos citar a performance do segmento de seguro de automóveis, que registrou forte crescimento em receitas de prêmios, com aumento de 22,6% no ano, e da frota segurada, que cresceu 9,2%. As carteiras de PME e grupais do segmento de seguro saúde e odontológico apresentaram evolução expressiva no volume de prêmios e no número de segurados", afirmou a companhia. 

Cia Providência vê lucro cair 67,3%
Já a Cia. Providência (PRVI3) viu seu lucro líquido cair 67,3% no quarto trimestre, para R$ 3,68 milhões, enquanto registrou baixa de 40,3% no ano, para R$ 26,92 milhões, em função do resultado financeiro  devido à reversão de atualização monetária sobre tributos a recuperar e ao impacto da variação cambial. 

A receita líquida, por sua vez, subiu 42,2% no trimestre, para R$ 217,9 milhões e 20,5% no ano, para R$ 118,88 milhões, em função do aumento de volume de vendas, informou a companhia.

O Ebitda ajustado alcançou R$ 34,7 milhões no quarto trimestre, 2,5% superior ao mesmo período de 2012 e com alta de 4,4% na base de comparação com 2012, para R$ 132,6 milhões. 

Já a dívida líquida apresentou acréscimo de R$ 50,4 milhões, ou 11,2%, em relação ao quarto trimestre de 2012, sendo o principal fator a variação cambial sobre os financiamentos em dólar.

Sonae Sierra: lucro sobe 165%
A Sonae Sierra (SSBR3registrou lucro líquido de R$ 74,6 milhões no quarto trimestre, crescimento de 165% em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2013, o lucro líquido aumentou 21,8% para R$ 226 milhões.

Já a receita líquida totalizou R$ 78,3 milhões no trimestre, aumento de 10,8% em comparação ao quarto trimestre de 2012. Em 2013, a receita líquida foi de R$ 275,8 milhões, um acréscimo de 7,4% sobre 2012.

O Ebitda ajustado foi de R$ 57,8 milhões no quarto trimestre, 0,6% acima do mesmo período do ano passado. Em 2013, o Ebitda ajustado teve um aumento de 3,8%, representando uma margem de 75,0%.

Paranapanema reverte prejuízo no ano e lucra R$ 5,9 milhões
A Paranapanema (PMAM3) divulgou lucro líquido de R$ 5,9 milhões em 2013, revertendo o prejuízo de R$ 206 milhões em 2012, com a expansão de produção de catodos de cobre contribuindo para o aumento de seus volumes no ano passado. A receita líquida, por sua vez, subiu 38%, para R$ 5,5 bilhões em 2013.

Já o Ebitda totalizou R$ 332,4 milhões, alta de 166% em um ano. No quarto trimestre, a companhia teve prejuízo de cerca de R$ 6 milhões, devido aos efeitos da variação cambial nos estoques e vendas de cobre. Já a receita líquida subiu 32%, para R$ 1,7 bilhão, e o Ebitda teve alta de 60%, para R$ 332 milhões.

 

(Com Reuters)


 

Tudo sobre:  Balanços  

Contato