Em mercados / acoes-e-indices

Gafisa dispara com estudos para se livrar de "encosto"; veja mais 7 destaques

Ainda entre os destaques, "derrota" no leilão das linhas de transmissão que vão escoar a energia da hidrelétrica de Belo Monte (PA) para a região Sudeste garante a valorização das units da Alupar e Taesa

SÃO PAULO - O Ibovespa tem sessão bastante volátil nesta sexta-feira (7). Depois de pouco mais de 1% nesta manhã, o índice minizou ganhos e registrava ligeira alta de apenas 0,02% às 13h35 (horário de Brasília), a 47.747 pontos, juntamente com as ações "pesos-pesados" da Petrobras (PETR3, +0,45%, R$ 13,36; PETR4, +0,84%, R$ 14,33), que correspondem por aproximadamente 12% da carteira teórica do índice, e também amenizaram a alta. 

Entre os maiores ganhos do benchmark, figuravam as ações da Gafisa (GFSA3), que subiam 4,65%, sendo cotadas a R$ 3,15. A incorporadora iniciou estudos para uma potencial separação dos negócios das unidades Gafisa e Tenda em duas companhias abertas e independentes. Segundo comunicado da empresa, a separação é o próximo passo do plano de administração da companhia para "reforçar geração de caixa". 

Os papéis da Oi (OIBR4) apareciam logo atrás, com ganhos de 4,34%, sendo cotados a R$ 4,09. Reportagem da Folha de S. Paulo informou que um grupo formado por 12 bancos, nacionais e estrangeiros, comprometeu-se a captar entre R$ 6 bilhões e R$ 8 bilhões em ações da companhia formada pela fusão com a Portugal Telecom. 

Elétricas
A derrota no leilão das linhas de transmissão que vão escoar a energia da hidrelétrica de Belo Monte (PA) para a região Sudeste garate a valorização das units da Alupar (ALUP11, +3,47%, R$ 16,11) e Taesa (TAEE11, +0,34%, R$ 17,51) neste pregão. Com três consórcios concorrentes, o grupo IE Belo Monte, formado pela chinesa State Grid Brazil Holding, pela Furnas Centrais Elétricas e pela Eletronorte - as duas últimas como subsidiárias da Eletrobras (ELET3; ELET6) - ganhou o leilão ao apresentar uma proposta de RAP (Receita Anual Permitida) de R$ 434.647.038 ao ano.

Segundo a equipe de análise da XP Investimentos o resultado é positivo para Taesa e para a Alupar, já que demonstra certa rigidez na alocação apropriada de capital, uma vez que as duas empresas ofereceram uma proposta conservadora e com pequeno deságio (4,93%) sobre a tarifa teto. Além disso, eles destacam que o resultado tira o receio do mercado quanto a uma possível agressividade de ambas as empresas neste leilão. 

Outros destaques:

ALL
Por outro lado, as ações da ALL (ALLL3) registram queda de 2,46%, sendo cotadas a R$ 5,96. Esse é o quinto pregão de queda do papel. A concessionária de ferrovias responde a mais uma ação judicial envolvendo carregamento de açúcar. Conforme apurou o Valor, a Agrovia reivindica indenização e multas por não atendimento de contrato que podem chegar a R$ 580 milhões. A empresa alega que adiantou à ALL cerca de R$ 100 milhões que foram investidos em vagões e trilhos para trechos no interior de São Paulo. Em comunicado, a ALL informou que os valores atribuídos às multas na matéria do Valor são completamente descabidos e não possuem racional econômico sustentável, sendo inclusive desproporcionais em relação a própria Agrovia, cuja receita líquida e lucro bruto, em 2012, foram de R$ 68 milhões e R$ 7 milhões, respectivamente. 

Gol
Os papéis da Gol (GOLL4) sobem pelo quarto pregão consecutivo nesta sexta-feira, acumulando no período ganhos de 12,59% no período. Nesta sessão, as ações registram valorização de 2,85%, a R$ 10,46. Apesar da valorização, um relatório da agência de classificação de risco Moody's apontou que as empresas aéreas brasileiras poderão ter dificuldades para elevar as tarifas em 2014 e assim compensar a depreciação do real ante o dólar, em meio a um fraco aumento na demanda por passageiros. 

TIM
Já as ações da TIM (TIMP3) sobem 1,32%, a R$ 13,09, nesta sessão. Mais cedo, o jornal O Estado de S. Paulo publicou que a Telecom Italia e a Vivendi, controladora da GVT, cogitam uma fusão com a operadora. A Telecom Italia, no entanto, negou a informação de que a companhia estava envolvida em negociações de fusão. 

Dasa
No campo negativo, as ações da Diagnósticos da América (DASA3) caem 0,40%, a R$ 14,85. O conselho de administração da empresa deu novamente parecer favorável à realização da OPA (Oferta Pública por Aquisição) de ações após os acionistas Edson Bueno e Dulce Pugliese apresentarem novo edital para a operação, conforme solicitação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). De acordo com a mudança, caso não seja atingida a quantidade mínima de ações prevista para a oferta para aquisição de controle, os acionistas poderão adquirir tantas ações quantas forem ofertadas. 

QGEP
Além disso, os papéis da Queiroz Galvão (QGEP3) recuam 4,67%, a R$ 8,16. Segundo apurou o InfoMoney, a empresa e a Barra Energia se preparam para comprar os 40% restantes da OGX em BS-4 - ou costuram um acordo com um novo sócio para que ele entre no campo, em substituição à petrolífera de Eike Batista. Na véspera, comunicado divulgado pela empresa apontou que o campo de BS-4, onde ficam localizados Oliva e Atlanta, teve resultados exploratórios melhores do que os esperados. Procuradas, as três empresas afirmaram que não vão se pronunciar a respeito do rumor. 

 

Contato