Em mercados / acoes-e-indices

6 ações do Ibovespa fazem "alegria" de acionistas e sobem mais de 2% antes do Natal

Entre as maiores baixas do dia, apareceram as ações da Oi e Rossi; Lojas Renner ganha destaque após BofA elevar recomendação para compra

Papai Noel
(Wikimedia)

SÃO PAULO - No campo positivo desde a abertura, o Ibovespa encerrou o último pregão antes do recesso de Natal em clima otimista, com alta de 0,33%, a 51.356 pontos. Das 72 ações que compõem a carteira teórica do índice, seis fecharam com alta superior a 2%, com destaque principalmente para a Diagnósticos da América (DASA3), que subiu 10,94%, a R$ 14,80, em meio à confirmação de oferta para fechamento de capital. 

A rede de diagnósticos, que viu suas ações dispararem 11,77%, a R$ 14,91, na máxima do dia, divulgou hoje edita de OPA (Oferta Pública para Aquisição), pela Cromossomo Participações, de ações representativas de, no mínimo, 26,4% mais uma ação de seu capital até a totalidade das ações. A empresa é controlada por Edson Godoy Bueno, ex-controlador da Amil e maior acionista da Dasa. A aquisição será feita por meio de um leilão no segmento Bovespa em 22 de janeiro, às 16h (horário de Brasília), com a oferta podendo chegar a R$ 15 por ação, valor 12,44% maior do que o do fechamento da sessão da última sexta-feira.

Também esta entre as maiores altas do Ibovespa neste pregão os papéis "pesos-pesados" da Usiminas (USIM3; USIM5). As ações ordinárias subiram 2,73%, a R$ 12,80, e as preferenciais 2,55%, a R$ 14,50. A empresa concluiu a operação de alienação de sua participação acionária na Automotiva Usiminas, passando o controle da empresa para a Aethra Sistemas Automotivos. O valor de venda, baseado no balanço de 31 de março deste ano, é de R$ 210 milhões, mas será ajustado com base na variação entre o balanço de março e o do fechamento de novembro de 2013. No mesmo setor, as ações da CSN também mostraram forte desempenho hoje, fechando com alta de 3,39% - segundo maior valorização do benchmark da bolsa -, a R$ 14,32. 

Outros destaques 

Gol
As ações da Gol (GOLL4) encerraram o pregão com alta de 1,99%, a R$ 10,27. A empresa informou que registrou em novembro uma receita por quilômetro, medida pelo Prask líquido, 22% maior em novembro do que no mesmo mês de 2012. A variação foi influenciada pela redução em 1,6% na oferta doméstica, na medição em assentos-quilômetros transportados (ASK). A companhia ressaltou, em comunicado, que esse foi o 12° mês seguido de Prask em dois dígitos. A receita média em yield líquido apresentou alta de 12% em novembro na comparação anual, ficando entre R$ 0,26 e R$ 0,265.

Lojas Renner 
Os papéis da Lojas Renner (LREN3) subiram 3,37% nesta sessão, sendo cotados a R$ 63,41, após receber recomendação de compra do Bank of America Merrill Lynch. O banco de investimentos também elevou o preço-alvo de R$ 71 para R$ 75 por ação da varejista. Segundo os analistas, a recente remodelação de suas lojas parece ter ajudado a elevar as vendas. 

Transmissão Paulista
A CTEEP (TRPL4), também conhecida como Transmissão Paulista, viu suas ações subirem 2,17% nesta sessão, a R$ 27,30, após atingirem valorização máxima de 2,58% no dia, a R$ 27,41. No fim da semana passada, a empresa aprovou o pagamento de R$ 200 milhões aos acionistas sob a forma de juros sobre o capital próprio, o equivalente a R$ 1,310088 por ação, até 30 de janeiro do ano que vem. Segundo o comunicado enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), as ações TRPL4 ficarão "ex-direito" a partir da próxima quinta-feira (26), o que indica que o acionista que tiver o papel até esta segunda-feira ainda terá direito ao provento.

JBS
As ações da JBS (JBSS3, -0,92%, R$ 8,80), que chegaram a subir 2,86% na máxima do dia, a R$ 8,98, encerraram no negativo. A empresa informou mais cedo que celebrou contrato para aquisição da Massa Leve por R$ 260 milhões, sendo que R$ 200 milhões deverão ser pagos com ações da JBS. Segundo equipe de análise da Concórdia, a notícia é positiva para a JBS, pois permitirá a companhia a diversificação de seu portfólio e a expansão de sua capacidade de produção em produtos de maior valor agregado. Além disso, comentaram, a operação viabilizará a captura de sinergias junto à JBS Foods (ex-Seara), unidade de negócios que será responsável pela gestão da empresa quando incorporada. 

Vale
Embora as ações da Vale (VALE3, +0,32%, R$ 34,56; VALE5, -0,25%, R$ 31,80) tenham fechado com baixa variação, a mineradora informou nesta manhã que desistiu parcialmente do processo em que discutia a legalidade da tributação dos lucros obtidos por suas subsidiárias no Brasil. A desistência envolve os anos de 2003 a 2012. A empresa comunicou que continuará questionando no STJ (Supremo Tribunal de Justiça) a tributação sobre os períodos de 1996 a 2002 e também de 2013.

Oi
As ações da Oi (OIBR3; OIBR4) encerraram entre as maiores quedas deste pregão, mesmo após ter anunciado a conclusão de uma venda bilionária de ativos. Os papéis ordinários registram queda de 1,53%, a R$ 3,87, enquanto os preferenciais recuam 3,30%, a R$ 3,81. 
A empresa informou nesta manhã que concluiu, em conjunto com sua controlada BRT Serviços de Internet, a operação de alienação da Brasil Telecom Cabos Submarinos e suas subsidiárias localizadas nas Ilhas Bermudas, Estados Unidos e Colômbia (todas denominadas, em conjunto, GlobeNet) para o BTG Pactual YS Empreendimentos e Participações. A operação foi concluída agora, mas já havia sido informada ao mercado em julho. O valor do negócio é de R$ 1,745 bilhão.

Rossi
As ações da Rossi (RSID3) também fecharam no vermelho, com queda de 2,84%, a R$ 2,05. Na sexta-feira a bolsa autorizou o aumento do limite de posições alugadas em ações da construtora, de 20% para 30% do total dos papéis em circulação. Com isso, os investidores terão mais espaço para operarem na ponta vendedora.   

 

Contato