Em mercados / acoes-e-indices

Light lucra R$ 121,2 milhões e BB Seguridade vê lucro líquido subir 74,8% no 3º tri

Já Lopes Brasil vê lucro subir 167% no terceiro trimestre e V-Agro tem um prejuízo 287,7% no mesmo período

BB Seguridade
(Divulgação)

SÃO PAULO - Entre a noite da última sexta-feira e o início desta segunda (11) diversas empresas divulgaram resultados do terceiro trimestre. A empresa de seguros, previdência e capitalização do Banco do Brasil, BB Seguridade (BBSE3) teve lucro líquido de R$ 547,8 milhões no terceiro trimestre, crescimento de 74,8% sobre o mesmo período do ano passado. 

Em termos ajustados para o lucro da empresa no terceiro trimestre teve alta anual de 27,2%, informou a instituição nesta segunda-feira. O desempenho do período foi influenciado pelo avanço de 28,9% nas comissões de corretagem com a expansão no volume de negócios.

Já na comparação com o segundo trimestre de 2013, a queda é de 0,5%, em meio à sazonalidade das vendas e pelo período de oito dias de greve do setor bancário. Os ativos totais da BB Seguridade foram a R$ 7,862 bilhões no terceiro trimestre deste ano. 

Light lucra R$ 121,2 mi no 3º trimestre, alta de 44,1%
A Light (LIGT3) teve um lucro líquido de R$ 121,2 milhões no terceiro trimestre, numa alta de 44,1%, na comparação anual, impulsionada pelo crescimento do mercado e redução nas provisões.

Considerando o aporte da CDE, homologado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na revisão tarifária, o lucro líquido da Light foi de R$ 321,5 milhões, alta anual de 282,1%. A média de estimativas de cinco analistas consultados pela Reuters apontava para lucro de R$ 145 milhões.

A empresa de energia também informou na noite de sexta-feira que seu Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) consolidado subiu 161,1% para R$ 722 milhões de julho a setembro. A companhia que atua nos segmentos de geração, distribuição e comercialização de energia, teve receita líquida de R$ 1,737 bilhão no trimestre, um crescimento de 0,6%.

Desconsiderando a receita de construção, que tem efeito neutro no resultado, a receita líquida consolidada aumentou 3,8%, totalizando R$ 1,615 bilhão no terceiro trimestre.

Segundo a Light, o resultado foi impulsionado pelas atividades de geração e comercialização, influenciadas pela venda de energia no mercado livre a preços mais elevados, em substituição aos contratos antigos de venda de energia para o mercado regulado. A companhia reduziu os custos e despesas em 28,2% no período.

Lopes Brasil vê lucro subir 167% no terceiro trimestre
A consultoria de imóveis Lopes (LPSB3) viu seu lucro líquido subir 167% no terceiro trimestre, na comparação anual, a R$ 44,5 milhões. 

O resultado teve impactos contábeis como a amortização de intangíveis e efeito combinado de perdas e ganhos com efeitos não caixa de contabilização de opções de call e put de controladas, além de imposto de renda.

No período, o valor geral de vendas (VGV) intermediado pela companhia caiu 10%, para R$ 4,49 bilhões. O mercado primário (imóveis novos) ficou com uma fatia de R$ 3,2 bilhões, queda anual de 16%. Já o mercado secundário cresceu 11%, para R$ 1,3 bilhão.

A receita líquida da companhia no terceiro trimestre avançou 18%, para R$ 128,8 milhões. Assim, o Ebitda do terceiro trimestre totalizou R$ 60,2 milhões com crescimento de 42% na comparação anual. Excluindo efeitos não recorrentes, o Ebitda atingiu R$ 38,2 milhões com margem de 36,5%. 

Copel tem uma queda de 14,5% no lucro líquido 
A Copel (CPLE6) reportou uma queda de 14,5% no lucro líquido do terceiro trimestre, passando de R$ 319 milhões para R$ 273 milhões. O Ebitda, por sua vez, registrou queda de 6,1%, para R$ 463 milhões. Enquanto isso, a receita líquida registrou alta de 10,5%, para R$ 2,255 bilhões.

V-Agro: prejuízo sobe 287,7%
A V-Agro (VAGR3), por sua vez, teve um crescimento de 287,7% no seu prejuízo líquido, passando de R$ 17,149 milhões para R$ 66,488 milhões ao final do terceiro trimestre. 

Já o Ebitda ficou negativo em R$ 45,577 milhões de julho a setembro, frente a um resultado positivo de R$ 4,804 milhões em relação ao mesmo período do ano passado. Já a receita líquida teve um recuo de 53,2%, para R$ 75,881 milhões. Já o resultado financeiro ficou negativo em R$ 33,523 milhões. 

Alpargatas: leve alta de 0,5% no lucro líquido 
A Alpargatas (ALPA4), por sua vez, viu o seu lucro líquido consolidado registrar leve alta de 0,5%, para R$ 74,5 milhões frente ao mesmo período de 2012. Já o Ebitda subiu 1,4%, para R$ 104,7 milhões, com uma margem Ebitda de 12,1%, queda de 0,9 ponto percentual.

Já a receita líquida teve alta de 8,9%, passando de R$ 794,2 milhões para R$ 865 milhões no terceiro trimestre de 2013.  

Sanepar vê lucro aumentar 13,6%
A Sanepar (SAPR4), concessionária de água e esgoto que atua no estado do Paraná, atingiu R$ 597,27 milhões em receita líquida de vendas no terceiro trimestre, crescimento de 8,7% na comparação com o mesmo período do ano passado. O lucro líquido somou R$ 101,5 milhões, 13,66% maior do que o terceiro trimestre de 2012.

O Ebitda foi de R$ 246,9 milhões entre os meses de julho e setembro, avanço de 0,98% na mesma base de comparação. A dívida bruta, ao final do terceiro trimestre, totalizou R$ 1,329 bilhão, um acréscimo de 35,2%. 

(Com Reuters)

 

Contato