Em mercados / acoes-e-indices

Sem encontrar comprador, barco Pink Fleet, de Eike, será vendido como sucata

Segundo informações de O Estado de S. Paulo, a embarcação vinha dando prejuízo ao empresário, com custos de manutenção estimados em R$ 300 mil por mês

Pink Fleet
(Divulgação)

SÃO PAULO - Após encontrar interessado para o Hotel Glória, Eike Batista coloca também no processo de liquidação dos ativos do grupo seu barco Pink Fleet. A embarcação, inaugurada como atração turística carioca em 2007, vinha dando prejuízo ao empresário - com os custos de manutenção estimados em R$ 300 mil por mês -, informou nesta terça-feira (3) O Estado de S. Paulo

Com isso, há cerca de um mês, o empresário tentou vendê-la e chegou a propor sua doação à Marinha, mas as tentativas não vingaram. O objetivo agora é desmanchar o navio e vender suas peças. A EBX preferiu não comentar o assunto. O barco deixou a Marina da Glória, onde ficava ancorado, em direção ao estaleiro Cassinú, em São Gonçalo (RJ). 

Eike, no entanto, conseguiu encontrar um comprador para o Hotel Glória, que foi colocado à venda há três meses. O executivo-chefe da companhia suíça Acron AG, Kai Bender, informou a uma agência de notícias internacional, que negocia a compra do hotel e que concordou em pagar R$ 225 milhões por ele. 

Segundo Bender, o acordo será fechado nos próximos dois meses. Procurada por O Estado de S. Paulo, a REX, empresa do grupo EBX, que atua na área imobiliária, não quis comentar o assunto. 

 

Contato