Em mercados / acoes-e-indices

Após acordo bilionário, ações da Nokia disparam 40% e da Microsoft caem 5%

Micorsoft pagará US$ 7,2 bilhões por unidade de celulares da Nokia, mas acordo ainda depende de autorizações

Nokia Lumia
(Kacper Pempel/Reuters)

SÃO PAULO - Nesta terça-feira (3), a Nokia anunciou a venda de seu negócio de celulares para a gigante da informática Microsoft, por US$ 7,2 bilhões. A Nokia continuará como fabricante de equipamentos para telecomunicações e detentora de patentes, mas abandonará a divisão de celulares, na qual possui pequena participação no mercado, após ser superada por Samsung e Apple.

Com a notícia da venda, as ações da Nokia disparam 44,4%, cotadas a R$ 4,28 no índice de Helsink, capital da Finlândia e país da fabricante, de acordo com cotação das 9h45 (horário de Brasília). Nos demais índices mundiais a que pertence, os ativos da Nokia também operam em alta acima de 40%.

Por outro lado, apesar de analistas dizerem que o acordo é benéfico para ambas empresas, no pré-market norte-americano as ações da Microsoft caem 5%, enquanto os índices futuros operam em alta.

O acordo deve ser concretizado no início de 2014, por ainda estar sujeito à aprovação de autoridades regulatórias e acionistas da Nokia.

 

Contato