Em mercados / acoes-e-indices

PIB revela saída da zona do euro da recessão e impulsiona bolsas regionais

Dados preliminares para economia alemã, francesa e do bloco econômico ficaram acima do esperado; índices asiáticos apresentaram sinais mistos

Bolsa de Frankfurt - 27/12/12
(Reuters)

SÃO PAULO - O mercado europeu apresenta mais um dia com a maior parte de seus índices acionários operando no positivo nesta quarta-feira (14). Na zona do euro, dados preliminares do PIB (Produto Interno Bruto) alemão e francês mostraram resultados acima do esperado, com a França saindo da recessão que enfrentava. Na Ásia, os índices mostraram sinais mistos, com os fortes dados econômicos globais divulgados na véspera impulsionando as ações, enquanto o temor sobre o início da retirada do programa de estímulo monetário norte-americano limitou o avanço de outros índices. Nesta tarde, as atenções voltam-se para o discurso do presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard.

Na zona do euro, indicadores preliminares mostraram avanço no crescimento econômico de importantes países no segundo trimestre, assim como para o bloco econômico como um todo. Na Alemanha, o crescimento do PIB foi de 0,5% no período, ante expectativas de avanço de 0,1%. Na França, a alta de 0,7% no indicador superou as projeções de 0,6% e encerrou a recessão que o país enfrentava, há dois trimestres apresentando contração. Na zona do euro como um todo, o avanço econômico foi de 0,3% - analistas esperavam alta de 0,2%, após recuo de 0,3% no trimestre anterior - registrando seu primeiro avanço após seis trimestres de recessão. Os dados animam os investidores, e os benchmarks dos dois países operam em alta.

Ainda na Europa, a taxa de desemprego da Grã-Bretanha permaneceu em 7,8% em junho e o indicador que mensura a quantidade de populares que pediram auxílio-desemprego em julho registrou queda de 29,2 mil pedidos, ante expectativas de diminuição de 14,3 mil. Por lá, o Bank of England também ganha destaque com a minuta de sua reunião na semana passada, na qual o BC decidiu manter sua taxa de juros a 0,5% até que o desemprego caia para 7%, indicando que a votação não foi unânime e que um membro do comitê esperava por um tempo mais curto para aumentar a taxa.

Ásia fecha com sinais mistos
Na Ásia, o índice japonês Nikkei fechou em alta, encerrando a sessão acima de 14.000 pontos pela primeira vez em uma semana, com investidores repercutindo positivamente os dados globais divulgados na véspera e o câmbio japonês impulsionando ações do setor industrial.

Por outro lado, o índice Shanghai fechou em leve queda, após quatro sessões seguidas de alta e registrar seu maior patamar em quase dois meses. Em Hong Kong, a passagem de um tufão manteve os mercados fechados.

 

Contato