Em mercados / acoes-e-indices

Petrobras terá que explicar resultado; ex-Pão de Açúcar está perto de presidir BRF

Além da Petro, CVM abriu processo adminsitrativo para analisar contabilidade de hedge também para a Braskem; JBS anuncia presidente para operações no Mercosul

Graça Foster 2 - balanço Petrobras
(Tânia Rêgo/ABr)

SÃO PAULO - Além da temporada de resultados, que chega na sua reta final, o noticiário corporativo está bastante agitado nesta terça-feira (13). Em destaque, está a notícia do jornal "O Estado de S. Paulo" desta data, que informou que a Petrobras (PETR3;PETR4) e a Braskem (BRKM5) terão que explicar à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) as mudanças nos balanços após a mudança para a contabilidade de hedge, de modo a reduzir o impacto da variação do câmbio.

A SPE (Superintendência de Relações com Empresas) da CVM abriu processo administrativo para analisar as informações trimestrais das companhias. A prática da contabilidade de hedge é autorizada no Brasil desde 2009; contudo, a autarquia questiona o momento e a forma como as companhias comunicaram a adoção dessa contabilidade. A Petrobras e a Braskem passaram a adotar a contabilidade de hedge em maio, mas só comunicaram a nova prática em julho, quando os balanços foram fechados. 

Abílio Diniz chama ex-Pão de Açúcar para comandar BRF
Rumores da imprensa indicam ainda que o consultor Claudio Galeazzi deve ser o próximo presidente global da BRF (BRFS3), substituindo José Antônio do Prado Fay. Esta é a primeira mudança relevante desde que o empresário Abílio Diniz se tornou presidente do Conselho de Administração da BRF, em abril.

A decisão de quem será o presidente da companhia acontecerá hoje à noite e, caso seja aprovado, pode ser anunciado na próxima quarta-feira. Galeazzi é conhecido pela reestruturação de companhias e por promover significativos cortes de custos e foi presidente do Pão de Açúcar (PCAR4), de onde conhece Abilio.   

JBS anuncia presidente para operações no Mercosul
A JBS (JBSS3) anunciou ao mercado a contratação de Miguel Gularte para o cargo de presidente da JBS Mercosul. De acordo com a companhia, a medida dá sequência à estratégia da companhia de reforçar continuamente sua equipe de executivos, na busca pela excelência operacional e pela profissionalização de seu quadro diretivo. Gularte ocupou o cargo de vice-presidente internacional do Minerva (BEEF3) de 2011, até junho de 2013. 

Triunfo divulga dados operacionais
A Triunfo (TPIS3) divulgou os dados operacionais acumulados até o mês de julho de 2013. O desempenho registrado pelas concessões rodoviárias nos sete meses de 2013 foi um aumento de 4,6% no volume de tráfego em relação ao verificado no mesmo período de 2012, atingindo 49,1 milhões de veículos equivalentes.

O desempenho individual de nossas concessionárias Concer, Concepa e Econorte no período foi respectivamente 2,5%, 6,2% e 5,0% de crescimento no volume de tráfego.

Nos sete meses de 2013, o volume da movimentação de contêineres aumentou 19,1% em relação ao verificado no mesmo período de 2012, atingindo 402.157 TEUs.

Telebras aprova empresa para fornecer e lançar satélite
A Telebras (TELB3;TELB4) comunicou aos seus acionistas e ao mercado que o Conselho de Administração, em reunião realizada na terça-feira (6/8), referendou a recomendação da empresa Visiona  para que a empresa Thales Alenia Space seja fornecedora do artefato satelital e a empresa Arianespace seja o lançador deste, por entender que essas propostas reúnem as melhores condições técnicas e econômicas, informou a companhia. A decisão do Conselho de Administração da Telebras foi submetida ao Grupo Executivo, para deliberação e encaminhamento ao Comitê Diretor do projeto do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas. 

Cosan aprova pagamento de dividendo do 1º trimestre
A Cosan (CSAN3), comunicou que foi aprovada a distribuição, no dia 13 de agosto de 2013, dos dividendos referentes ao exercício social encerrado em 31 de março de 2013, no valor total de R$ 300  milhões de reais, correspondendo a R$ 0,741868722 por ação, sem retenção de Imposto de Renda na Fonte.

Os acionistas usuários das custódias fiduciárias terão seus valores disponibilizados conforme procedimento adotado pelas Bolsas de Valores.

 

Contato