Em mercados / acoes-e-indices

Lucro das empresas da bolsa somam R$ 40,2 bi; confira maiores lucros e prejuízos

De acordo com dados da consultoria Economatica, lucro no 1º tri foi 12,29% menor se comparado aos R$ 45,08 bilhões do ano passado; Petro e OGX, respectivamente, tiveram maiores lucros e prejuízos

refinaria - óleo e gás - petróleo
(Thinkstock)

SÃO PAULO - O lucro do primeiro trimestre de 2013 das 320 empresas de capital aberto da bolsa somou R$ 40,2 bilhões. Este resultado representou uma queda de R$ 5,6 bilhões ou 12,29% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando o lucro somou R$ 45,8 bilhões, de acordo com estudo elaborado pela consultoria Economatica.

Dez dos vinte e um setores analisados apresentaram crescimento da lucratividade, sendo que o setor de comércio entra em destaque com alta de 46,24% no ano de 2013 com relação a 2012. O lucro do setor de comércio no primeiro trimestre de 2012 foi de R$ 351,6 milhões, ante R$ 514,2 milhões frente ao mesmo período deste ano. O segundo setor com maior crescimento percentual foi o de transportes e serviços, com crescimento de 33,07% no período analisado.

Por outro lado, o setor mais penalizado foi o de siderurgia e metalurgia, com queda de 84,12% da lucratividade na mesma base de comparação. Entre janeiro a março de 2013, as companhias do setor registraram lucro de R$ 59,5 milhões, contra lucro de R$ 374,6 milhões no ano anterior. 

Já o segundo setor mais penalizado, com queda no lucro de 54,14%, foi o de veículos e peças, que é composto por 17 empresas, com lucro líquido de R$ 96,48 milhões. 

Bancos e petróleo são os setores mais lucrativos
O setor bancário, que conta com 24 instituições financeiras, continua sendo o setor que concentra o maior volume de lucros entre os 21 setores analisados. No primeiro trimestre, o setor acumulou lucros de R$ 11,55 bilhões, leve alta de 0,23% na comparação com os R$ 11,53 bilhões do mesmo período de 2012. 

O segundo setor mais lucrativo foi o de petróleo e gás, que acumularam lucro de R$ 7,05 bilhões entre janeiro e março de 2013, mas com queda de 24,38% frente ao primeiro trimestre de 2012, quando acumularam lucro de R$ 9,32 bilhões. 

Lucro líquido das empresas de capital aberto
Setor 
Quantidade de empresasLucro líquido 1T12
(R$ milhões) 
Lucro líquido 1T13
(R$ milhões)  
Variação
(%)
Bancos 24 11.532 11.559 +0,23
Petróleo e gás 6 9.328 7.054 -24,38
Mineração 6 6.795 6.148 -9,53
Energia elétrica 36 5.233 3.258 -37,74
Outros 73 3.196 3.228 +0,98
Alimentos e bebidas  14  2.683  2.985  +11,24
Telecomunicações  7  2.023  1.569  -22,46
Transportes e serviços  11  622  828  +33,07
Software e dados  4  625  705  +12,82
Comércio  18  351  514  +46,24
Construção  20  507  447  -11,87
Química  9  381  427  +12,10
Locadora de imóveis  9  814  374  -54,13
Papel e celulose  5  514  259  -49,67
Eletroeletrônicos  6  218  227  +10,57
Têxtil  26  201  227  +12,68
Máquinas industriais  4  162  162  -0,04
 Veículos e peças  17  210  96  -54,14
 Siderurgia e metalurgia  18  375  60  -84,12
 Agro e Pesca  3  49  58  +18,18
 Minerais não metálicos  4  42  30  -28,36
Total 320 45.865  40.228  -12,29

Petro e OGX: maior lucro e maior prejuízo
Como a companhia de maior lucro, esteve novamente a  a Petrobras (PETR3PETR4). A petrolífera estatal fechou o trimestre com o maior lucro dentre as 65 empresas do índice: R$ 7,69 bilhões. Porém, o resultado foi inferior em 16,5% na comparação com o mesmo trimestre de 2012, quando lucrou R$ 9,21 bilhões. Vale (VALE3VALE5), Itaú Unibanco (ITUB4), Bradesco (BBDC3BBDC4) e Banco do Brasil (BBAS3) completaram o ranking dos cinco maiores lucros, todas elas pertencentes ao Ibovespa. 

Os cinco maiores lucros de companhias no 1T13
Empresa
TickerLucro líquido 1T12
(R$ milhões) 
Lucro líquido 1T13
(R$ milhões)  
Variação
(%)
Petrobras PETR4 9.214 7.693 -16,51%
Vale VALE5 6.711 6.200 -7,61%
Itaú Unibanco ITUB4 3.284 3.482 +6,00%
Bradesco  BBDC4 2.792  2.919  +4,53%
Banco do Brasil  BBAS3 2.502  2.557  +2,19%

Enquanto isso, entre as cinco empresas de maiores prejuízos, figuram duas empresas do grupo EBX, de Eike Batista: são elas a OGX Petróleo (OGXP3) e a MPX Energia (MPXE3), com prejuízos respectivos de R$ 798,7 milhões e R$ 250,9 milhões. Celesc (CLSC4),(Usiminas(USIM3USIM5) e Cobrasma (CBMA4) completam o ranking. 

Os cinco maiores prejuízos de companhias no 1T13
Empresa
TickerLucro líquido 1T12
(R$ milhares) 
Lucro líquido 1T13
(R$ milhares)  
Variação
(%)
OGX Petróleo OGXP3 -132.403 -798.770 503,29%
MPX Energia MPXE3 -77.481 -250.901  223.82%
Celesc CLSC4 84.436 -180.727 -
Usiminas USIM5 -70.835 -153.614 116,86%
Cobrasma CBMA4 -116.527 -138.080 18,50%

Confira: Guiadas por Petro e Vale, empresas do Ibovespa lucram R$ 36,2 bi no 1º tri

 

Contato