Em mercados / acoes-e-indices

Veja desmente fusão entre bancos Santander e Bradesco

Nota do site Veja.com afirma que deixou erroneamente no ar a manchete sobre a operação durante 22 min; informação sobre fusão levou as units do Santander a dispararem no after hours da Bovespa

Agência do banco Santander
(Reuters)

SÃO PAULO - A Veja.com, portal de notícias da revista Veja, desmentiu a matéria sobre fusão dos bancos Bradesco (BBDC4) e Santander (SANB11) publicada minutos após o fechamento da última quarta-feira (9). 

A informação divulgada no site gerou uma euforia no mercado, resultando em uma forte valorização das units do Santander no after hours da BM&FBovespa - período de negociação que acontece após o fechamento do pregão regular. Os papéis SANB11 subiram 1,97% - lembrando que no after hours a variação dos ativos é limitada em 2% para cima ou para baixo -, fechando a R$ 15,51. Além disso, esses papéis movimentaram R$ 32 milhões no período de pós-negociação, enquanto normalmente o volume médio diário deles no after hours é de R$ 300 mil.

Uma nota da redação divulgada na home do site da Veja aponta falha no procedimento e classifica que deixou erroneamente no ar a manchete sobre a operação durante 22 minutos, de 17h59 às 18h21 (horário de Brasília). A informação foi corrigida em seguida pela redação do site, que publicou também os desmentidos oficiais dos bancos em questão. O Santander negou a notícia, citando que é incabível e inventada. 

De acordo com a matéria original, os funcionários do Santander haviam recebido um e-mail afirmando que a venda ocorreria no 1° semestre deste ano. 

O Bradesco também negou a informação através de sua assessoria de imprensa - desmentindo "categoricamente" a informação. A especulação de uma negociação entre os dois bancos é longa: acredita-se que o Santander estaria interessado em vender seus ativos para salvar sua operação na Espanha, enquanto o Bradesco estaria interessado em aumentar sua presença em terreno nacional.

Em função do negação da informação, a equipe de análise da XP Investimentos recomenda monitorar a movimentação dos ativos das instituições financeiras neste pregão. 

 

Contato