EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados / acoes-e-indices

Rodada de estímulos: boa para economia, neutra para as ações

Desoneração na folha de pagamento para o comércio varejista e extensão do IPI reduzido já eram esperados

Guido Mantega ministro fazenda 3
(Reuters)

SÃO PAULO - No fim da quarta-feira (19) o ministro da Fazenda Guido Mantega anunciou estímulos bilionários à indústria e ao setor de comércio, mas não há nenhuma reação a elas no mercado acionário.

Na véspera, Mantega revelou a extensão do IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) reduzido para automóveis, eletrodomésticos, linha branca e móveis. Mas, diferente das últimas vezes, o benefício que terminaria neste ano agora sofrerá um aumento gradual em 2013.

A renúncia fiscal nesses segmentos será de R$ 2,6 bilhões para o setor automotivo, de R$ 550 milhões na linha branca e R$ 650 milhões nos móveis. Além disso, em abril haverá uma desoneração na folha de pagamento do comércio varejista. “Nós vamos integrar mais setores interessados, e com isso a desoneração da folha vai se generalizanda”, disse o ministro, na véspera.

E é justamente essa falta de surpresas com as medidas que faz com que as ações não respondam em bolsa. "O anúncio não trouxe novidades, o mercado já estava esperando essas medidas", diz Clodoir Vieira, analista-chefe da Souza Barros.

Em setembro o ministro já havia anunciado a desoneração para setores da indústria e, no fim de novembro, ele declarou à Folha de S. Paulo que iria incluir novos setores na desoneração. Na época, ele já reforçava que em algum momento esse benefício será pleno para a economia.

Entre as ações que poderiam ser beneficiadas estão as de empresas como Weg (WEGE3, -1,05%, R$ 27,21), que produz motores para eletrodomésticos, Usiminas (USIM3, +2,93%, R$ 13,71; USIM5, +0,95%, R$ 12,76), Duratex (DTEX3, -0,54%, R$ 14,83) e Eucatex (EUCA4, 0%, R$ 8,00), que fornecem matéria-prima para a linha branca, B2W (BTOW3, +0,95%, R$ 17,99), Lojas Americanas (LAME4, +0,44%, R$ 18,46) e Magazine Luiza (MGLU3, +3,74%, R$ 12,74), que vendem eletrodomésticos, além daquelas do setor de varejo.

Contato