Em mercados / acoes-e-indices

Radar: Vale demite funcionários; GPA deve cortar gastos de Abilio e Klein

Cesp, Eletrobras e Cteep devem decidir sobre renovações e CSN teria oferecido cerca de US$ 3 bilhões pela ThyssenKrupp das Américas

Planta de beneficiamento no Complexo Mineroquímico de Araxá
(Agência Vale)

SÃO PAULO - Após o Ibovespa fechar em queda de 0,65% na última sexta-feira, o mercado deve manter a atenção nesta segunda-feira (3) em notícias positivas vindas da China e Grécia

Na agenda europeia, o PMI do setor industrial da zona do euro subiu em novembro. Por aqui, o Boletim Focus do Banco Central mostrou novos cortes nas projeções de crescimento econômico para 2012 e 2013.

Ainda no Brasil, atenção para a primeira prévia da carteira teórica do Ibovespa e para o novo horário do pregão regular de ações. A partir desta segunda, a BM&FBovespa vai prolongar o fechamento da sessão em 30 minutos, para 17h30 (horário de Brasília), na tentativa de reduzir a diferença de horário com o mercado norte-americano.

Cesp, Eletrobras e Cteep devem decidir sobre renovações
Entre as notícias em destaque no setor corporativo, após o governo flexibilizar e anunciar a expansão em cerca de R$ 10 bilhões no valor das indenizações, a Cesp (CESP6), Eletrobras (ELET3,ELET6) e Transmissão Paulista (TRPL4) realizarão assembleia nesta segunda-feira para decidirem se irão ou não aceitar as novas regras para as renovações de concessões com contratos previstos para finalizarem entre os anos de 2015 e 2017.

Entre as empresas que já se manifestaram sobre as renovações, acionistas da Celesc (CLSC4) votaram em reunião pela não renovação das concessões. Já o conselho de administração da Copel (CPLE6) aprovou na sexta-feira a renovação de um contrato de transmissão de energia elétrica, mas decidiu não renovar outro contrato envolvendo quatro usinas hidrelétricas.

Vale demite e reduz operação na área de tecnologia
Enquanto isso, a Vale Soluções em Energia (VSE) - uma associação entre a Vale (VALE3,VALE5), o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e a Sygma, com operação no parque tecnológico de São José dos Campos -, demitiu cerca de 220 funcionários na sexta-feira, informou o sindicato que representa os empregados (SEAAC). A notícia foi publicada pelo jornal Valor Econômico.

O número, divulgado pelo presidente do SEAAC, Marcelo Ribeiro da Silva, representa aproximadamente metade do total de empregados da VSE em São José.

Grupo Pão de Açúcar deve cortar gastos de Abilio e Klein
Além disso, reunião do comitê de recursos humanos do Grupo Pão de Açúcar (PCAR4), que aconteceu na sexta-feira, tratou da nova política de despesas da companhia, que passa por uma redução drástica nos gastos com seguranças e aeronaves das famílias Diniz e Klein, afirma matéria publicada pelo jornal Valor Econômico.

Segundo a publicação, os gastos dos Klein são computados nos resultados da Via Varejo (VVAR3), enquanto as despesas de Abilio, autorizadas pelo Casino desde 2005, são declaradas no balanço do Grupo Pão de Açúcar.

CSN teria oferecido cerca de US$ 3 bi pela ThyssenKrupp das Américas
Já a CSN (CSNA3), terceira maior produtora de aço brasileira, ofereceu cerca de US$ 3 bilhões pelas fábricas da ThyssenKrupp AG nas Américas, de acordo com fontes ouvidas pela agência Bloomberg.

A CSN teria feito uma proposta informal, sendo que participará da última rodada de negociações para a compra; de acordo com a fonte ouvida pela agência, as negociações serão retomadas dentro de quinze dias.

Magazine Luiza inaugura quatro lojas e chega a 743 unidades
No setor de varejo, o Magazine Luiza inaugurou quatro lojas em novembro e chegou a 743 unidades no país, informou a varejista na noite de sexta-feira (30)

Duas das novas lojas são em Campinas (SP) e Bauru (SP), onde a companhia desativou duas unidades antigas no mês passado em função das inaugurações.

ALL vê condições para Vetria cumpridas na próxima semana
Por fim, a empresa de logística ALL (ALLL3) espera que sejam cumpridas nesta semana "todas as condições suspensivas" previstas no contrato firmado com a Triunfo Participações e a Vetorial para a formação da Vetria Mineração, segundo fato relevante enviado na sexta-feira.

Assim, com tais condições cumpridas, "a Vetria Mineração S.A. será constituída e serão celebrados acordos de acionistas entre os sócios, regulando seus direitos e obrigações na Vetria", informou o documento

 

Contato