EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em mercados / acoes-e-indices

Radar: Elétricas, B2W e HRT disparam; OGX compra 40% de bloco da Petro

Analistas voltam a elevar recomendação das ações da B2W; Petrobras quer royalties resolvidos para garantir novos leilões

plataforma - petróleo - Petrobras - Chevron - Exxon 2
(Getty Images)

SÃO PAULO - Após recuar mais de 1% na véspera, o Ibovespa opera em alta nesta terça-feira (27), depois que líderes globais chegaram a um acordo sobre um plano para reduzir a dívida da Grécia, permitindo a liberação de uma nova parcela de resgate para o país. 

As medidas, que incluem uma extensão dos prazos de vencimento dos empréstimos, com corte nas taxas de juros pagas pela Grécia e uma recompra de dívida, devem reduzir o endividamento do país "substancialmente abaixo" de 110% do PIB (Produto Interno Bruto) em 2022, informou o Eurogrupo em comunicado após a reunião.

O acordo trouxe um alívio pontual aos mercados, mas a crise da dívida na zona do euro está longe de terminar. Prova disso é a forte revisão em baixa das perspectivas da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) para a economia mundial. 

Bofa volta a elevar recomendação da B2W e ações saltam 11%
Entre as notícias no setor corporativo, os analistas do Bank of America Merrill Lynch voltaram a elevar a recomendação das ações da B2W (BTOW3, +9,86%, R$ 13,04). Em 16 de novembro, o BofA revisou para cima a indicação da varejista para neutra e as ações reagiram com uma forte alta de 9,0% naquele pregão. Cerca de dez dias depois, a cena se repete: os mesmos analistas mais uma vez revisaram suas projeções e agora passam a recomendar a compra dos papéis, que disparam 9,69% às 12h18 (horário de Brasília), para R$ 13,02.

No mesmo momento, o Ibovespa avança 0,77%, aos 57.175 pontos. Na máxima do dia, os ativos da B2W chegaram a alta de 11,04% aos R$ 13,18.

Ações da HRT disparam após assinar farm-out na Namíbia
Enquanto isso, a HRT Participações (HRTP3, 6,15%, R$ 5,52) assinou um contrato de farm-out com a Galp Energia em referência à 14% de suas participações em três PEL (Licenças Exploratórias de Petróleo) na Namíbia - as PEL 23, em Walvis, 24 e 28, em Orange.

A HRT não especificou o valor do contrato, mas destaca que a Galp irá carregar parte dos custos de operação da HRT referentes da perfuração dos poços pioneiros - mas apenas até um determinado limite. 

Em reflexo, os papéis da companhia subiam 6,73% às 12h14 (horário de Brasília), sendo cotados a R$ 5,55 - mas atingiram na máxima do dia valorização de 8,65% aos R$ 5,65. 

OGX compra 40% de bloco da Petrobras por US$ 270 mi
Já a OGX Petróleo (OGXP3, -1,74%, R$ 4,53) adquiriu 40% do Bloco BS-4 na segunda-feira, por US$ 270 milhões. Esses valores deverão ser pagos à Petrobras (PETR3, +1,50%, R$ 19,66; PETR4, +1,81%, R$ 19,16), que era a operadora do bloco e liquidou a sua posição - embora a venda esteja sujeita à aprovação da ANP. Outros 30% do bloco pertencem à Queiroz Galvão (QGEP3, +0,15%, R$ 13,38) e o restante à Barra Energia.

Petrobras quer royalties resolvidos para garantir novos leilões
Ainda envolvendo a Petrobras, a petrolífera quer a resolução do impasse sobre a divisão de royalties do petróleo para garantir leilões de novas áreas de concessão e o andamento de projetos no pré-sal, disse a presidente da empresa na segunda-feira.

"Que seja resolvido da forma que traga menor desentendimento possível e que haja o máximo de aceitação", disse Maria das Graças Foster, referindo-se à polêmica gerada pela recente aprovação no Congresso de um projeto que aumenta os royalties para Estados e municípios não produtores e reduz a fatia dos produtores.

Dilma planeja veto parcial a lei do petróleo
Já a presidente Dilma Rousseff deve vetar nesta semana parte do projeto de lei que redefine a distribuição dos royalties do petróleo entre os Estados e municípios, segundo uma fonte familiarizada com a situação.

Essa fonte disse que Dilma pretende propor que Rio de Janeiro e Espírito Santo, os dois Estados que hoje têm a maior produção petrolífera no país, continuem recebendo o nível de royalties que eles tiveram em 2011.

Eletrobras tem 3° pregão de recuperação após notícias sobre MP 579
Entre as elétricas, as ações da Eletrobras (ELET3, +2,49%, R$ 7,00; ELET6, +4,86%, R$ 8,41) mostram recuperação das perdas recentes e sobem forte nesta terça-feira. Contudo, apesar de subir nos últimos três pregões e valorizar cerca de 5% e 8% na semana, as ações ELET3 e ELET6 acumulam perdas de mais de 50% no ano.

"Com relação a valorização dos dois últimos pregões atribuímos a recompra de ações por parte de acionistas que estavam vendidos na ação e especulações quanto a possível organização de um grupo de acionistas minoritários", afirma a equipe de análise da XP Investimentos em relatório. Segundo os analistas um grupo de acionistas minoritários que entrariam com recurso na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) tentando impedir a renovação das concessões no âmbito da MP 579 que deverá ser aprovada em Conselho.

Além da Eletrobras, as ações de ações elétricas chamam a atenção pelo lado positivo nesta sessão, com a Transmissão paulista (TRPL4, R$ 30,89, +5,97%), Cemig (CMIG4, R$ 25,61, +2,69%) e Eletropaulo (ELPL4, R$ 13,91, +2,88%) e Cesp (CESP6, R$ 18,20, +0,55%) aparecem entre as maiores altas no Ibovespa nesta sessão.

Abilio pede definição sobre o futuro do Pão de Açúcar
No setor de varejo, Abilio Diniz decidiu, pela primeira vez, pedir diretamente a Jean-Charles Naouri, dono do Casino, uma definição sobre os próximos passos envolvendo o Grupo Pão de Açúcar (PCAR4, -0,31%, R$ 92,71), onde são sócios.

Segundo matéria publicada pelo jornal Valor Econômico, ele quer saber se assumem de uma vez o papel de negociadores ou se deve se dedicar, exclusivamente, ao papel de presidente do conselho do GPA.

Vale mencionar que, na véspera, Abilio Diniz foi impedido de participar de reunião de planejamento estratégico da companhia, que ocorreu ao meio-dia (horário de Paris), na sede do Casino, controlador do grupo, em Paris, segundo o Valor Econômico. O empresário foi até a sede da companhia, mão não foi recebido pelo sócio francês. 

Cosan busca se firmar como empresa de infraestrutura e energia
A participação do segmento de açúcar e etanol está perdendo espaço na geração de caixa operacional da Cosan (CSAN3, +1,14%, R$ 40,00), uma vez que a empresa busca cada vez mais se firmar no mercado como uma empresa de infraestrutura e energia, disse Marcelo Martins, vice-presidente financeiro e diretor de Relações com Investidores, na última segunda-feira.

Em apresentação a analistas, durante o Cosan Day, realizado em São Paulo, ele mostrou que a representatividade do segmento no período anualizado até março de 2013 é projetada em 31% do total do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização).

Fibria prevê investir até R$ 1,25 bilhão
A Fibria (FIBR3, +1,20%, R$ 21,05), maior fabricante de celulose branqueada de eucalipto do mundo, está mais otimista com o cenário para o setor em 2013, e vê aumento na demanda de países importadores como China e Estados Unidos, segundo o diretor de finanças e relações com investidores, Guilherme Cavalcanti.

"Estamos mais otimistas para o ano que vem. O ambiente está favorável para isso. A demanda da China e dos Estados Unidos pode surpreender", afirmou ele à Reuters, em uma entrevista por telefone de Nova York, onde a empresa realizou um evento para analistas e investidores nesta segunda-feira.

Energisa reafirma interesse pelo Grupo Rede
A Energisa (ENGI11, -0,33%, R$ 12,06), companhia responsável por cinco distribuidoras de energia localizadas nos estados de Sergipe, Paraíba, Minas Gerais e Rio de Janeiro, afirmou que mantém o interesse na aquisição do controle acionário do Grupo Rede.

"A Energisa e a Copel (CPLE6, +0,93%, R$ 27,26), na condição de 'sócios estratégicos', asseguram poder formular proposta devidamente estruturada, respaldada por 'advisor' financeiro de reconhecimento internacional, e que será tempestivamente, de acordo com os procedimentos legais e regulatórios, colocada à disposição para análise dos envolvidos na transação", afirma a companhia em nota. 

Aliansce inaugura shopping
A Aliansce Shopping Centers (ALSC3, +0,68%, R$ 22,25) comunicou a inauguração do Boulevard Shopping Vila Velha, na cidade de Vila Velha. A Aliansce possui 50% do empreendimento e aumenta em 15.029 metros quadrados a sua ABL (Área Bruta Locável) própria, que passa a ser 393,2 mil metros quadrados.

Eucatex diz que ação cautelar foi ajuizada
Por fim, a Eucatex (EUCA4, -1,35%, R$ 8,01) informou que foi ajuizada ação cautelar de protesto contra alienação de bens, mediante a ressalva de que “a finalidade do protesto contra alienação de bens é a de prevenir responsabilidades e ressalvar direitos, não se confundindo com indisponibilidade de bens”. A companhia informa, ainda, que apresentará sua resposta à referida ação.

 

Acompanhe as cotações de todos os fundos imobiliários negociados na BM&FBovespa
http://www.infomoney.com.br/onde-investir/fundos-imobiliarios/cotacoes

Contato