Em mercados / acoes-e-indices

Entre guerra cambial e possível resgate espanhol, Ibovespa abre em alta

Brasil e EUA trocam acusações de protecionismo e Guido Mantega diz que pode taxar capital estrangeiro e cortar juros

quadro de cotações - bolsa de valores - ações
(Getty Images)

SÃO PAULO - O Ibovespa dá inicio às negociações de sexta-feira (21) em alta, amparado por expectativas quanto a um pedido de resgate na Espanha. Nos primeiros momentos do dia, o índice registrava alta de 0,87%, aos 62.223 pontos. No exterior a trajetória também é de alta para os mercados.

Nesta manhã o Financial Times publicou que o governo espanhol e as autoridades europeias trabalham em conjunto em um plano de reformas estruturais para, então, formalizar o pedido de resgate. O anúncio dessas medidas deve ocorrer na próxima quinta-feira, informa a publicação britânica, sem citar as fontes de onde conseguiu a informação.

Entre os destaques desta manhã, as ações da JBS (JBSS3, R$ 6,40, +2,07%), Usiminas (USIM3, R$ 13,55, +1,96%), Klabin (KLBN4, R$ 10,12, +1,71%), Dasa (DASA3, R$ 12,76, +1,59%) e LLX Logística (LLXL3, R$ 3,22, +1,58%) lideram os ganhos do Ibovespa. 

Guerra cambial volta ao foco
O dia também conta com uma elevação no tom das discussões entre o ministro da Fazenda Guido Mantega e o presidente norte-americano Barack Obama. As acusações giram em torno do protecionismo, após o Brasil elevou a tarifa de importação para 100 produtos no início deste mês, enquanto os EUA anunciaram um agressivo pacote de estímulo à economia, por meio do qual comprará US$ 40 bilhões de títulos lastreados em hipotecas por mês.

Obama diz que pode retaliar via barreiras contra bens brasileiros nos EUA, ao passo que Mantega alertou para uma nova intensificação da guerra cambial. Nessa guerra, termo cunhado pelo próprio Mantega, o Brasil poderá taxar o capital estrangeiro, disse o ministro, que voltou a ressaltar que o país tem espaço para cortar ainda mais a taxa Selic.

Em meio a tudo isso, o dia ainda deve ser movimentado por conta do Quadruple Witching, data na qual ocorrem, nos EUA, vencimento de contratos futuros sobre ações e índices de ações, assim como de opções sobre ações e índices. Normalmente, esse evento aumenta o volume negociado e pode trazer mais volatilidade.

Grécia continua no radar
Por fim, a Grécia também continua no radar dos investidores. Oficiais do ministério das Finanças se reuniram até a madrugada desta sexta-feira para discutir os cortes de € 11,9 bilhões de gastos. O governo tem um encontro com a Troika
 - grupo formado entre Comissão Europeia, BCE (Banco Central Europeu) e FMI (Fundo Monetário Internacional) - nesta data, e a imprensa internacional diz que um acordo para continuar a receber as parcelas do resgate por ser selado ainda nesta sexta-feira.

 

Contato