Em mercados / acoes-e-indices

Suspiro da véspera dura pouco e Ibovespa abre no campo negativo

Depois de ensaiar recuperação na véspera, bolsa brasileira cai no aguardo de eventos relevantes no exterior

ações - mesa - bolsa de valores - Bovespa - cotações
(Rafael Matsunaga/Wikimedia)

SÃO PAULO - À espera de eventos relevantes no exterior, a bolsa brasileira abre em queda no pregão desta terça-feira (4), o que sugere que a retomada iniciada na véspera pode ter curta duração. Por volta de 10h15 (horário de Brasília), o Ibovespa recuava 0,46% aos 57.020 pontos.

Dentre os papéis que são negociados nesta manhã, destaque para Light (LIGT3, R$ 24,12, -2,74%),  Copel (CPLE6, R$ 36,00, -2,54%), Telefônica Brasil (VIVT4, R$ 44,50, -1,61%),  MMX (MMXM3, R$ 5,44, -1,45%) e Bradespar (BRAP4, R$ 26,31, -1,31%).

Interrompendo uma série de três baixas, o principal índice da bolsa paulista fechou o pregão de segunda-feira em leve alta de 0,39%, atingindo 57.281 pontos e registrando uma alta acumulada no ano de 0,93%. O volume financeiro foi de R$ 3,82 bilhões.

Volta de feriado
Depois de um dia sem negociação em Wall Street, por conta de um feriado nacional, os investidores estão de olho na publicação de indicadores da economia norte-americana, em especial, sobre a indústria.

O nível de atividade industrial nos EUA pode ter ficado estagnado em agosto, de acordo com a previsão de economistas. O ISM Index deve apontar 50 pontos na leitura deste mês, contra 49,8 em julho. O patamar de 50 pontos separa expansão de contração.

A agenda norte-americana também reserva números sobre as despesas com a construção de imóveis. Ambos os indicadores saem às 11h00 (horário de Brasília).

Reuniões bilaterais
Os encontros da chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente do Conselho Europeu, Van Rompuy, assim como o de Mario Monti, primeiro-ministro da Itália, e o presidente da França, François Hollande, também chamam a atenção dos investidores.

A expectativa é de que as reuniões tragam algum sinal do que pode ser dito durante o pronunciamento do presidente do BCE (Banco Central Europeu), Mario Draghi, na quinta-feira. Analistas esperam o anúncio oficial de um plano para compra de dívida soberana de Itália e Espanha.

De acordo com a imprensa internacional, durante discurso na Eurocâmara, em Bruxelas, Draghi teria reforçado sua defesa ao programa de compra de bônus a médio prazo (de até três anos) nos mercados secundários, com a finalidade de aliviar a carga de países com problemas financeiros.

Indústria brasileira
No mercado doméstico, a produção industrial cresceu apenas 0,3% entre junho e julho, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Na comparação ano a ano, setor industrial brasileiro mostrou queda de 2,9% na produção. 

Também na agenda nacional, o IPC (Índice de Preços ao Consumidor) de São Paulo subiu 0,27% em agosto, sem variação sobre a medição na terceira quadrissemana do mês, informou a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

 

Contato