"Função social"

“Acho que Petrobras vai achar seu rumo agora, com novo presidente”, diz Bolsonaro

Para Bolsonaro, rumo é cumprir o que chama de “função social” – ou seja, evitar repasse direto ao consumidor das variações do combustível no exterior

Por  Estadão Conteúdo -

O presidente Jair Bolsonaro mostrou confiança nesta terça-feira (19) de que o presidente da Petrobras (PETR3;PETR4), Caio Paes de Andrade, empossado há três semanas, vai melhorar a interlocução do governo com a estatal, como deseja o chefe do Executivo. “Acho que a Petrobras vai achar seu rumo agora, com novo presidente”, declarou o presidente a apoiadores.

Para Bolsonaro, o rumo correto para a Petrobras é cumprir o que chama de “função social” – ou seja, evitar repasse direto ao consumidor das variações do combustível no exterior, como determina a atual política de preços da companhia.

Pouco depois da fala de Bolsonaro com apoiadores, a Petrobras anunciou redução de R$ 0,20 no litro da gasolina nas refinarias a partir de amanhã. O preço foi reduzido de R$ 4,06 para R$ 3,86 por litro.

Ao lado do ex-ministro da Infraestrutura e pré-candidato do Palácio do Planalto ao governo de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), Bolsonaro voltou a dizer que negocia importação de diesel com a Rússia. “Negociação de diesel com a Rússia poderia ter sido feita no ano passado ou retrasado. Por que não fizeram? Não vou dar a resposta para vocês”, afirmou aos apoiadores.

“Tudo o que você faz no mundo tem reflexo para a gente, mas às vezes não é tanto assim. A guerra tem o problema do combustível? Tem, mas no meu ver, está potencializado”, acrescentou, sobre os impactos da guerra nos combustíveis.

Bolsonaro ainda passou minutos perguntando, aos risos, operações matemáticas aos apoiadores, como a raiz quadrada de quatro e dez elevado a zero.

Oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje. Assista aqui.

Compartilhe