Ânimo após balanço

Ação da M. Dias Branco (MDIA3) fecha com alta de 4,12% com resultado mostrando forte recuperação das margens

Balanço foi impulsionado principalmente pela estratégia de preços da empresa, fabricante de biscoitos e massas

Por  Lara Rizério -

A sessão foi de alta para as ações da M. Dias Branco (MDIA3), líder nos mercados de biscoitos e massas no Brasil, após a divulgação dos resultados da companhia na última sexta-feira (5) à noite. Os ativos MDIA3 subiram 4,12%, a R$ 31,81, após chegarem a avançar até 8% no início do pregão.

A companhia registrou um lucro líquido de R$ 196,6 milhões no terceiro trimestre de 2021, queda de 25,9% na comparação com igual período de 2020, quanto lucrou R$ 265,4 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 286,6 milhões no trimestre, baixa de 12,6% frente os R$ 328 milhões registrados no terceiro trimestre do ano passado.

O Bradesco BBI destacou os dados do Ebitda ajustado, que ficaram 24% acima do consenso de mercado e 57% acima da estimativa do banco.

Além disso, a margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) se recuperou muito mais rápido do que esperado pelo banco, como resultado de aumentos de preços e cortes de despesas, chegando em 4,4 pontos percentuais acima da projeção do BBI e 2,2 pontos acima do consenso.

Os destaques, apontam os analistas, ficam para os preços consolidados acima do esperado (7% acima do projetado pelo BBI) uma vez que a M. Dias continua a aumentar os preços para compensar os maiores custos de insumos, mais do que compensando os volumes um pouco abaixo do esperado.

“Também nos chamou a atenção o lançamento de 25 novos produtos de valor agregado para as marcas Piraquê, Vitarella e Richester, enquanto as despesas gerais e administrativas como porcentagem da receita total ficaram em cerca de 1,30 p.p. abaixo da nossa estimativa, pois os programas de melhoria de eficiência resultaram em resultados acima do esperado e a geração de fluxo de caixa mais forte do que o esperado resultou na M. Dias com dívida líquida/Ebitda negativo no trimestre”, apontam, dando à empresa mais poder de fogo para fusões e aquisições, que agora estimam em cerca de R$ 1,7 bilhão.

Os analistas do BBI mantêm recomendação outperform (desempenho acima da média do mercado) para ações e preço-alvo de R$ 40,00. Para eles, os efeitos negativos da depreciação recente do Real (cerca de 60% dos custos estão em dólares) e preços do trigo acima do esperado (aproximadamente 45% dos custos) foram compensados pelos benefícios do resultado do trimestre mais fortes do que o esperado. “Vemos a negociação das ações a um atraente múltiplo P/L [preço sobre lucro] estimado para 2022 de 12 vezes (abaixo da média histórica de 17 vezes), apoiando, assim, a recomendação”, avaliam.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Itaú BBA também avalia como positivo os número reportados, com destaque para forte recuperação de margens no período. Segundo o Itaú BBA, o resultado foi impulsionado principalmente pela estratégia de preços da empresa, que desencadeou uma expansão de margem à medida que os preços subiram mais rápido do que os custos.

O banco, por sua vez, mantém recomendação marketperform para as ações e preço-alvo de R$ 30,00.

Aprenda a transformar a Bolsa de Valores em fonte recorrente de ganhos. Assista a aula gratuita do Professor Su e descubra como.

Compartilhe