ABC Brasil vê lucro subir a R$ 232 mi, mas analistas veem tendências mistas e ação cai

Analistas do Itaú BBA e Bradesco BBI, que analisaram o resultado, possuem recomendação neutra para o ativo

Equipe InfoMoney

ABC Brasil (Foto: Divulgação)

Publicidade

O ABC Brasil (ABCB4) reportou lucro líquido recorrente no quarto trimestre de 2023 (4T23) de R$ 232 milhões, alta de 1,4% ante o 3º trimestre de 2023 e avanço anual de 17,4%. O Bradesco BBI destacou que o dado ficou em linha com sua estimativa e 3,6% acima do consenso da Bloomberg.

O ROE (retorno sobre o patrimônio líquido) atingiu 16,0%, em linha com a projeção do BBI, mas abaixo dos 16,5% do 3T23. A margem financeira (NII) ficou 7,7% abaixo da estimativa da casa, impactada principalmente pela menor margem com clientes e remuneração patrimonial, mas parcialmente compensada por menores despesas de provisão (26,4% abaixo da sua estimativa), refletindo a reversão de provisões para desvalorização de títulos.

O banco divulgou seu guidance para 2024, esperando um crescimento expandido da carteira de crédito de 10-15%, um crescimento da carteira de crédito expandida do segmento médio de 15-25%, um crescimento de despesas (incluindo participação nos lucros) de 9-14% e um índice de eficiência de 36-38%.

Treinamento Gratuito

Manual dos Dividendos

Descubra o passo a passo para viver de dividendos e ter uma renda mensal previsível, começando já nas próximas semanas

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“Em nossa opinião, o ABC Brasil relatou tendências mistas no 4T23, à medida que o NII começou a mostrar um crescimento mais lento no segmento médio, que terminou o ano abaixo do guidance de 2023 de 5-15% (em 2,5%), enquanto os cortes nas taxas de juros impactaram remuneração de capital, levando a uma compressão significativa nos NIMs  (margem de juros líquida)”, avalia.

Além disso, o banco vê uma maior deterioração na inadimplência no segmento médio. Já um catalisador importante para os resultados de 2024 será o desempenho do crescimento do crédito de 5-15% no segmento médio, onde uma potencial deterioração adicional da qualidade dos ativos poderá levar a um crescimento mais lento numa abordagem mais conservadora ou a despesas de provisão mais elevadas.

O BBI tem recomendação neutra para o ativo ABCB4, com preço-alvo de R$ 26, recomendação equivalente (marketperform, ou desempenho em linha com a média do mercado) do Itaú BBA. “A recomendação é dada a perspectiva de fraco impulso operacional. Vemos riscos descendentes para as estimativas sobre provisões e eficiência, enquanto as avaliações atuais provavelmente estão precificando um ROE acima do nosso cenário base para o ano”, aponta o BBA.

Continua depois da publicidade

Às 14h27 (horário de Brasília) desta terça, os papéis ABCB4 caíam 2,48%, a R$ 23,59.