Bolsa

À espera do desfecho da reunião do Fed, Ibovespa consolida queda

Descolada das bolsas dos EUA, mercado aguarda decisão sobre política monetária norte-americana; expectativa é que seja lançado estímulos adicionais à economia do país

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em mais um pregão instável, o Ibovespa não conseguiu força compradora suficiente mesmo com a abertura das bolsas norte-americanas e caminha às 13h33 (horário de Brasília) em queda de 0,42%, aos 59.375 pontos. 

Os investidores esperam pelo anúncio da decisão sobre a política monetária nos EUA, que acontecerá às 15h30 (horário de Brasília), e, na sequência, o discurso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke. Especialistas esperam que o Federal Reserve anuncie estímulos adicionais à economia diante do término da “Operação Twist” no final do ano, e que vem puxando para o campo positivo os índices acionários por lá. 

O último encontro do Fed acontece em meio às negociações sobre um acordo para tentar evitar o abismo fiscal, conjunto de aumentos de impostos e profundos cortes de gastos a partir de janeiro de 2013.

Além disso, a bolsa brasileira deve sofrer uma volatilidade adicional por conta do vencimento de opções de futuros e opções sobre o Ibovespa.

Entre os destaques corporativos, as ações da B2W (BTOW3) lideram a ponta positiva do Ibovespa e seguem pela quarta sessão consecutiva em alta, com ganhos de 6,14%, aos R$ 18,83. Do lado oposto, os papéis preferenciais da Usiminas (USIM3; USIM5) caem 3,48%, aos R$ 12,21, e um pouco mais distante aparecem as ações ordinárias da siderúrgica, com queda de 2,29%, sendo cotadas a R$ 13,21. 

União bancária
Na zona do euro, os ministros de Finanças da União europeia reúnem-se nesta quarta, em Bruxelas, para tentar chegar a um compromisso sobre o mecanismo único de supervisão bancária.

Na Itália, o primeiro-ministro fará um pronunciamento, o qual pode dar alguma pista sobre o futuro político do país. Cabe lembrar que, no fim de semana, o premiê anunciou sua saída do cargo logo que o Parlamento aprovar o orçamento para 2013.

Agenda de indicadores
Do lado econômico, as encomendas de máquinas no Japão cresceram em outubro pela primeira vez em três meses. O indicador subiu 2,6% na comparação mensal, mas ficou abaixo do previsto pelos analistas de alta de 3%.

Na zona do euro, a produção industrial recuou 1,4% em outubro, depois de uma queda de 2,3% em setembro. A agenda ainda reserva números sobre o fluxo cambial no Brasil.

PUBLICIDADE

Nos EUA, os preços de bens importados e exportados apresentaram queda em novembro. O primeiro recuou 0,7%, enquanto o segundo caiu 0,2%. No final da tarde, o Departamento do Tesouro norte-americano publicará dados sobre o orçamento mensal do país.