3R (RRRP3) divulga produção, Carrefour (CRFB3) emitirá R$ 750 mi em debêntures, Rumo (RAIL3) distribuirá dividendos e CVC (CVCB3) publicará balanço

Confira os principais destaques do noticiário corporativo desta terça-feira (9)

Felipe Moreira

Divulgação 3R Petroleum

Publicidade

O radar corporativo desta terça-feira (9) traz a prévia operacional da 3R Petroleum (RRRP3) referente ao mês de abril de 2023.

A Rumo (RAIL3) informou que o pagamento de dividendos ocorrerá em 31 de maio de 2023.

O Carrefour aprovou a 5ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em até 3 séries, para colocação privada, da companhia, no valor total de, inicialmente, R$ 750 milhões.

Masterclass

As Ações mais Promissoras da Bolsa

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

A TIM (TIMS3) lucrou R$ 437 milhões no primeiro trimestre, alta de 4,3% na base anual.

Já a Natura &Co (NTCO3) reportou prejuízo líquido de R$ 652,4 milhões no primeiro trimestre, leve alta de 1,4%

A Braskem registrou lucro líquido de R$ 184 milhões no primeiro trimestre de 2023, queda de 95% na base anual.

Continua depois da publicidade

A Direcional (DIRR3) registrou salto de 120% do lucro líquido no 1º trimestre, para R$ 58,8 milhões.

A Totvs (TOTS3) teve lucro ajustado de R$ 116,7 mi no primeiro trimestre, alta anual de 12,7%

A CVC Brasil (CVCB3), EcoRodovias (ECOR3), Minerva (BEEF3), Telefônica Brasil (VIVT3) e mais empresas divulgam resultados após o fechamento dos mercados.

Confira mais destaques:

3R Petroleum (RRRP3)

A produção média diária consolidada dos oito Polos da 3R Petroleum somou 34.071 barris de óleo equivalente (boe) em abril de 2023, registro recorde da companhia desde o início de sua operação e 69,5% acima de março de 2023. Desse total, a parcela referente à 3R atingiu média diária de 25.000 boe.

Rumo (RAIL3)

A Rumo (RAIL3) informou que pagamento dos dividendos ocorrerá em 31 de maio de 2023.

Serão pagos aos acionistas dividendos no valor total de R$ 122,3 milhões, correspondente a 25%, do lucro líquido ajustado, distribuído aos acionistas a título de dividendo mínimo obrigatório. O valor aprovado é equivalente a R$ 0,06601748675130 por ação ordinária.

Os referidos dividendos terão como base de cálculo a posição acionária de 19 de abril de 2023, sendo que, a partir de 20 de abril de 2023, as ações da Companhia sob o código de negociação “RAIL3” foram negociadas “ex” dividendos.

Carrefour Brasil (CRFB3)

O Conselho de Administração do Carrefour aprovou a 5ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, em até 3 séries, para colocação privada, da companhia, no valor total de, inicialmente, R$ 750 milhões.

Segundo comunicado, os recursos líquidos obtidos pela companhia com a emissão serão destinados integral e exclusivamente na aquisição de produtos agropecuários in natura, no âmbito de relações comerciais mantidas pela companhia com produtores rurais.

Usiminas (USIM5)

A Usiminas (USIM5) recebeu do Sr. João Vicente Silva Machado, membro titular do Conselho Fiscal eleito pelos acionistas minoritários detentores de ações preferenciais na Assembleia Geral Extraordinária e Ordinária realizada em 27.04.2023 (“AGEO”), pedido de afastamento temporário do seu cargo no Conselho Fiscal pelos próximos 6 (seis) meses.

EDP Brasil (ENBR3)

A EDP Brasil comunicou que, nesta segunda-feira (28), foi deferido o pedido de exclusão de negociação de ações de emissão da companhia no Mercado de Valores Latinamericanos (Latibex), concluindo o processo de deslistagem no referido ambiente de negociação.

Dessa forma, as ações de emissão da empresa passarão a ser negociadas exclusivamente no segmento de bolsa de valores da B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão sob o ticker ENBR3.

PRIO (PRIO3)

A PRIO (PRIO3) encontrou indícios de petróleo no prospecto Maracanã, no Campo de Frade, informou a petrolífera na última segunda-feira, em comunicado.

A empresa disse que o objetivo primário (arenito de Eoceno) apresentou uma coluna de 36 metros de óleo, com rocha de 28% de porosidade e pressão inicial original.

Além disso, a PRIO afirmou que foi encontrado indício de óleo no objetivo secundário (arenito de Mioceno), com porosidade de 29%.

Nutriplant (NUTR3)

O lucro líquido da Nutriplant foi de R$ 0,2 milhão no 1T23, apresentando uma redução de 87,4% quando comparado ao lucro líquido de R$ 1,7 milhão realizado no mesmo período de 2022.

O Ebitda atingiu a cifra de R$ 1,8 milhão no 1T23, 50,8% abaixo do valor realizado de R$ 3,6 milhões no mesmo período do ano anterior.

TIM Brasil (TIMS3)

A TIM (TIMS3) registrou lucro líquido normalizado de R$ 437 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), o que representa alta de 4,3% sobre igual etapa de 2022, informou a companhia nesta segunda-feira (8).

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) normalizado totalizou R$ 2,612 bilhões no 1T23, um crescimento de 23% em relação ao 1T22.

Braskem (BRKM5)

A petroquímica encerrou o primeiro trimestre de 2023 com lucro líquido de R$ 242,4 milhões, o que representa uma queda de 94% ante o lucro de R$ 3,9 bilhões de igual período do ano passado.

Já o lucro líquido atribuído aos sócios da empresa controladora somou R$ 184,4 milhões. O valor representa queda de 95,25% na comparação com o lucro atribuído aos controladores de R$ 3,9 bilhões em igual período do ano anterior.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) recorrente totalizou R$ 1,063 bilhão nos primeiros três meses do ano, uma queda de 78% ante o apurado um ano antes.

A receita líquida da companhia fechou o período em R$ 19,446 bilhões. O resultado representa queda de 27,25% ante a cifra de R$ 26,7 bilhões na mesma base de comparação.

CBA (CBAV3)

A CBA (CBAV3) registrou lucro líquido de R$ 89 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), o que representa queda de 79% sobre igual etapa de 2022, informou a companhia nesta segunda-feira (8).

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 84 milhões no 1T23, uma diminuição de 85% em relação ao 1T22.

Direcional Engenharia (DIRR3)

A incorporadora Direcional (DIRR3), que atua no segmento de imóveis econômicos, registrou lucro líquido de R$ 58,8 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), uma alta de 120% na comparação com igual período do ano passado.

Já o lucro líquido operacional do 1T23 foi de R$ 70 milhões, considerando os ajustes por operação de swap de ações e pelas despesas com cessão de recebíveis, representando um crescimento de 96% sobre o 1T22 e de 31% sobre o 4T22.

Alliança Saúde (AALR3)

A Alliança Saúde (AALR3) reportou prejuízo líquido ajustado de R$ 32,2 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), montante 205,2% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 63,2 milhões no 1T23, um crescimento de 23,6% em relação ao 1T22.

GetNinjas (NINJ3)

A GetNinjas (NINJ3) registrou um prejuízo líquido de R$ 2,1 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), perda 43% menor na comparação com igual período de 2022, informou a plataforma de contratação de serviços.

Houve um aumento do prejuízo em R$ 1,4 milhão (ou de 200%) em relação ao 4T22, principalmente em função da variação negativa do resultado financeiro, afirmou.

Grupo SBF (Centauro)

O Grupo SFB (SBFG3), dono da Centauro, registrou lucro líquido de R$ 1,512 milhões no primeiro trimestre de 2023. A cifra é 91,2% menor que a registrada um antes, de R$ 17,278 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) foi de R$ 204,924 milhões, com alta de 13,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Iochpe Maxion (MYPK3)

A Iochpe-Maxion (MYPK3), produtora de componentes estruturais automotivos, informou nesta segunda-feira (8) ter registrado prejuízo líquido de R$ 16,3 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), revertendo lucro líquido de R$ 160,2 milhões de igual etapa do ano passado.

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 286,8 milhões no 1T23, uma retração de 47,7% em relação ao 1T22.

Natura &Co (NTCO3)

A Natura &Co (NTCO3) apresentou prejuízo líquido de R$ 652,4 milhões no primeiro trimestre de 2023, com leve alta de 1,4% em relação ao prejuízo de 12 meses atrás.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado ficou em R$ 841,7 milhões, alta de 41,3% em relação ao mesmo período de 2022. Já a Receita líquida teve queda de 2,8% e ficou em R$ R$ 8,021 bilhões.

Pague Menos (PGMN3)

A Pague Menos (PGMN3) reportou prejuízo líquido ajustado de R$ 55,3 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), revertendo lucro líquido ajustado de R$ 24,4 milhões no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta segunda-feira (8).

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 168,5 milhões no 1T23, um crescimento de 3,8% em relação ao 1T22.

Sinqia (SQIA3)

A Sinqia (SQIA3), desenvolvedora de software, registrou um lucro líquido recorrente de R$ 13,141 milhões, queda de 2,1% no primeiro trimestre de 2023 (1T23) na comparação anual.

Já o lucro líquido atribuído aos acionistas da Sinqia foi de R$ 681 mil no 1T23, queda de 86,1% na base anual, explicado pelas seguintes variações: (i) aumento de R$ 5,5 milhões no Ebitda; (ii) aumento de R$ 6,6 milhões na linha de Depreciação e Amortização; (iii) redução de R$ 2,0 milhões no resultado financeiro; (iv) aumento de R$ 132 mil no imposto de renda e contribuição social; e (v) aumento de R$ 1,0 milhão na participação de não-controladores, relacionado à parcela dos resultados de FEPWeb, QuiteJá, LOTE45 e Compliasset, detidas por outros sócios.

Technos (TECN3)

A fabricante de relógios Technos (TECN3) registrou lucro líquido de R$ 3,0 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T230, revertendo prejuízo de R$ 5,1 milhões registrado no 1T22.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 9,5 milhões, crescimento de 10,2% versus o 1T22. A margem Ebitda ajustada, por sua vez, avançou 1,1 ponto percentual (p.p.), para 14,9%.

Totvs (TOTS3)

A Totvs (TOTS3) reportou lucro líquido ajustado de R$ 116,7 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), montante 12,7% superior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta segunda-feira (8).

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado totalizou R$ 281 milhões no 1T23, um crescimento de 25,8% em relação ao 1T22.

Unicasa (UCAS3)

A Unicasa (UCAS3) reportou lucro líquido de R$ 3,5 milhões no primeiro trimestre de 2023 (1T23), montante 65,3% inferior ao reportado no mesmo intervalo de 2022, informou a companhia nesta segunda-feira (8).

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) totalizou R$ 4 milhões no 1T23, um recuo de 74,1% em relação ao 1T22.