Em marfrig

Marfrig vai reduzir dívida à metade após venda da Keystone, diz CFO

A venda possibilitará que a Marfrig reduza a dívida líquida de R$ 16,3 bilhões para R$ 7,9 bilhões até o final de 2018

carne

(Bloomberg) -- A Marfrig Global Foods reduzirá pela metade sua dívida depois de vender a maior parte das operações da fabricante de nuggets de frango Keystone Foods para a americana Tyson Foods por US$ 2,4 bilhões.

A venda possibilitará que a Marfrig, que tem sede em São Paulo, reduza a dívida líquida de R$ 16,3 bilhões para R$ 7,9 bilhões até o final de 2018, com todos os recursos da venda sendo usados para amortizar empréstimos, segundo o diretor financeiro José Eduardo Miron. Isso poderia mais que dobrar o valor de mercado da Marfrig, para R$ 9 bilhões, disse Miron.

"Vamos nosso muito nosso perfil de endividamento", disse Miron na noite de domingo, em entrevista por telefone, da Filadélfia. A Marfrig pretende reduzir a alavancagem para apenas 2,2 vezes os resultados antes de juros, impostos, depreciação e amortização até o fim do ano, em comparação com 4,2 vezes no segundo trimestre. "Será a melhor alavancagem do setor no Brasil."

A Marfrig, que se tornou a segunda maior produtora de carne bovina do mundo depois de adquirir a National Beef Packing Co. em um acordo anunciado em abril, se concentrará exclusivamente em suas operações de carne bovina na América do Sul e nos EUA, a mais recente mudança de sua estratégia.

O preço de US$ 2,4 bilhões, que exclui a maior fábrica de hambúrgueres de carne bovina da Keystone, infere uma avaliação "muito respeitável" de 10 vezes seu Ebitda, disse Miron. A fábrica de hambúrgueres em North Baltimore, Ohio, tem capacidade para processar cerca de 91 mil toneladas de carne bovina, com vendas anuais da ordem de US$ 300 milhões, que representam mais de 30 por cento da receita total da Keystone.

A fábrica abastece uma grande rede de fast-food, e a Marfrig conservará o contrato de venda, disse Miron. A redução da dívida deve dar levar a uma melhora das avaliações de crédito e permitir que a empresa estenda seus vencimentos a taxas de juros mais baixas, disse ele.

A Marfrig planejava obter mais de US$ 3 bilhões pela Keystone, que é um dos principais fornecedores do McDonald’s, disse uma pessoa com conhecimento direto do assunto em maio. Na sexta-feira, notícias de que a Marfrig havia fechado um acordo por menos que o preço esperado ajudaram a provocar uma queda de 9,3 por cento nas ações, que registraram o patamar mais baixo desde abril.

A Keystone teve receita de US$ 2,8 bilhões no ano passado. A companhia tem operações em sete estados dos EUA e também na Coreia do Sul, na China, na Malásia, na Tailândia e na Austrália.

A Marfrig, controlada por seu fundador, Marcos Molina dos Santos, havia tentando se diversificar com suínos, frango e alimentos processados através de aquisições, mas a iniciativa nunca deu retorno e a empresa registrou prejuízos líquidos nos últimos cinco anos em meio a um excesso de endividamento.

Repórter da matéria original: Gerson Freitas Jr. em São Paulo, gfreitasjr@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: Simon Casey, scasey4@bloomberg.net, Andrew Hobbs

©2018 Bloomberg L.P.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato