Em lupatech

Bovespa questiona e Lupatech fala sobre disparada de 120% em 2 dias

Na última terça-feira, a empresa informou ao mercado que fará um aumento de capital entre R$ 676 milhões e R$ 1,32 bilhão

ações
(Bloomberg)

SÃO PAULO - A Lupatech (LUPA3), fabricante de equipamentos para indústria de óleo e gás, foi chamada a se explicar à BM&FBovespa sobre a disparada de mais de 100% dos papéis nos últimos dois pregões. 

Em resposta, divulgada nesta tarde na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a empresa informa que, além das últimas comunicações divulgadas ao mercado relacionadas ao andamento do seu processo de reestruturação financeira, bem como à chamada para o aumento de capital, "não tem conhecimento de qualquer evento ou fato relevante passível de divulgação que possa estar relacionado ou justifique as últimas oscilações registradas no preço de negociação das ações de sua emissão ou com o aumento do número de negócios e quantidade negociada dessas ações".

Na última quinta-feira (25), quando as ações fecharam com alta de 14%, sendo cotadas a R$ 0,57, o volume financeiro movimentado com o papel bateu R$ 17,5 milhões, bem acima da média das últimas 21 sessões de R$ 2,1 milhões e maior patamar desde outubro de 2013. 

No comunicado, a companhia reafirmou que divulgou "ampla e detalhadamente" todos os eventos relacionados ao processo do seu endividamento e estrutura de capital, e que prestou e vem prestando os devidos esclarecimentos quanto à mecânica do aumento de capital. A Lupatech reiterou ainda que manterá o mercado informado acerca dos fatos conceituais relacionados ao assunto. 

Aumento de capital
Na terça-feira, a companhia informou que fará um aumento de capital da Lupatech entre R$ 676 milhões e R$ 1,32 bilhão. Na operação, serão emitidas no mínimo 2,7 bilhões de ações ordinárias e no máximo 5,28 bilhões de papéis, ao preço de R$ 0,25 cada, metade do R$ 0,50 do valor do papel na Bovespa no fechamento de terça-feira. 

"O preço por ação fixado foi estabelecido pela companhia em comum acordo com os credores... e é condição necessária para viabilizar a capitalização de créditos pelos titulares dos bônus perpétuos e das demais instituições credoras da companhia e suas controladas no Brasil", disse a Lupatech. Em comunicado, a Lupatech afirmou ainda que os acionistas terão até 22 de agosto para exercício do direito de preferência. 

 

Contato