Em lupatech

O que há por trás da disparada de 100% das ações da Lupatech hoje?

O conselho de administração da companhia aprovou ontem à noite um aumento de capital entre R$ 676 milhões e R$ 1,32 bilhão que visa reestruturação da dívida

Lupatech 3
(Divulgação)

SÃO PAULO - A Lupatech (LUPA3), fabricante de equipamentos para indústria de óleo e gás, ganhou a atenção do mercado nesta quarta-feira (23), depois da notícia de que a empresa aprovou um aumento de capital para reestruturação do endividamento financeiro e equacionamento da estrutura de capital da empresa. 

Após a aprovação da operação, os papéis dispararam na Bolsa. Neste pregão, as ações registraram alta de 100,0%, a R$ 0,50, atingindo na máxima do dia valorização de 108%, cotada a R$ 0,52. Mas não foi somente a arrancada que chamou atenção. O volume financeiro movimentado com o papel alcançou R$ 12,048 milhões, contra R$ 502,7 milhões nos últimos 21 pregões. 

Pelo comunicado, enviado à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) na noite da última terça-feira, a Lupatech fará um aumento de capital da Lupatech entre R$ 676 milhões e R$ 1,32 bilhão. Na operação, serão emitidas no mínimo 2,7 bilhões de ações ordinárias e no máximo 5,28 bilhões de papéis, ao preço de R$ 0,25 cada, metade do R$ 0,50 do valor do papel na Bovespa no fechamento de terça-feira. 

"O preço por ação fixado foi estabelecido pela companhia em comum acordo com os credores... e é condição necessária para viabilizar a capitalização de créditos pelos titulares dos bônus perpétuos e das demais instituições credoras da companhia e suas controladas no Brasil", disse a Lupatech. Em comunicado, a Lupatech afirmou ainda que os acionistas terão até 22 de agosto para exercício do direito de preferência. 

Apesar da primeira leitura do mercado ter sido de euforia, a operação é vista com cautela pelo mercado. Isto porque haverá uma forte diluição dos acionistas, com a emissão de 33 vezes mais ações do que possuía. Após o aumento, o capital social da companhia passa a ser de, no mínimo, R$ 1,428 bilhão e, no máximo, R$ 2,072 bilhões.

Nesta terça-feira, o Conselho da Lupatech também convocou uma assembleia geral de debenturistas, a ser realizada em 7 de agosto, para deliberar sobre a alteração dos termos e condições e o desdobramento das debêntures, para cumprir com disposições previstas no plano de recuperação extrajudicial. "Nesse sentido, e após a realização da assembleia em referência, os titulares de debêntures terão o direito de subscrever novas ações de emissão da companhia no âmbito do aumento de capital", disse a Lupatech.

 

Tudo sobre:  Ações   Bolsas  

Contato