Em itauunibanco

Itaú divulga resultados nesta segunda; saiba o que esperar

Analistas projetam crescimento de 3% trimestralmente para o lucro do maior banco do país  

Itaú Unibanco
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Está marcada para esta segunda-feira (4) a divulgação do balanço financeiro do Itaú Unibanco referente ao terceiro trimestre de 2018. Em geral, o mercado está otimista com os números, sugerem relatórios de casas de análise.

Depois de um Santander decepcionante e um Bradesco surpreendente, o Itaú, como maior banco do país, está no radar de qualquer um que acompanhe o mercado financeiro.

Os bancos em geral aproveitam um movimento de expansão da carteira de crédito em 5,5% e na queda do índice de inadimplência, cuja taxa média ficou em 2,9% em 2018, de acordo com dados oficiais.

Graças a esse crescimento na carteira, em especial de pessoa física, analistas da XP Investimento projetam crescimento de 3% no lucro com relação ao trimestre anterior, para R$6,65 bilhões no trimestre. Isso representa aumento de 5,8% ano a ano – um grande contraste com os 20% apresentados pelo Bradesco e os 24,6% do Santander.

Essa velocidade aparentemente menor de crescimento tem motivo: robusto, o Itaú teria aguardado a definição da eleição presidencial antes de acelerar o crescimento.

“Cada um desses bancos tem seus próprios drivers de crescimento”, disse o Brasil Plural na sua previsão de resultados. No caso do Bradesco, houve captura de sinergias da aquisição do HSBC, e o Santander “vem de uma base de baixa rentabilidade, captando os benefícios de uma reestruturação bem executada do banco de varejo e do fato de que ficou longe da última rodada de deterioração no ciclo de crédito”.

Para a receita, o Brasil Plural espera crescimento de 2,8% trimestre a trimestre, para R$ 26,95 bilhões. “Ser o maior banco pode significar mais tempo para mobilizar as tropas, a fim de acelerar o crescimento e os lucros, particularmente porque a rentabilidade já é a mais alta entre seus rivais”, diz o relatório.

O ROE (retorno sobre o patrimônio, utilizado para medir a capacidade de crescimento de uma empresa com recursos próprios) deve vir em 21,8%, estima a XP, acima dos 21,1% comemorados pelo Santander.

Para 2019, os analistas do Brasil Plural acreditam que o banco “irá gradualmente acelerar o crescimento, encerrando o ano com ganhos crescentes de 12,6%, para R$ 29,15 bilhões e um ROE de 23%”.

A XP tem recomendação de compra para a ação do banco (ITUB4) e vê potencial de valorização próximo a 16% com relação ao preço de fechamento da última sexta-feira (1). Na abertura do pregão desta segunda, o papel via queda de 0,54% às 10h22, na expectativa da divulgação dos números oficiais. Mais tarde, viu movimento de recuperação: a ação fechou o pregão com alta de 2,27%. 

Invista em ações com corretagem ZERO. Abra uma conta na Clear. 

 

Contato