Em itauunibanco

Itaú anuncia "superdividendo" após lucro subir 12% em 2017; yield chega aos 4,5%

Somando todos os proventos anunciados, os acionistas receberão R$ 2,7127 por ação em 2017

Dinheiro Lucro Feliz
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Depois de anunciar uma alta de 12% no lucro líquido recorrente na passagem de 2016 para 2017, o Itaú Unibanco (ITUB4) aprovou um "superdividendo" para seus acionistas na última segunda-feira (5). Entre JCP (Juros sobre Capital Próprio) e dividendos, serão pagos R$ 2,243 por ação, ou seja, um yield (provento pago por ação dividido pela cotação do papel) de 4,5% em relação ao último fechamento.

Do lado dos dividendos, serão pagos R$ 0,1304 por ação por conta do dividendo obrigatório de 2017 e um valor complementar de R$ 0,9638, que são somados ao valor de R$ 1,1488 do JCP complementar do ano passado, resultando no total de R$ 2,243 por ação. Os papéis serão negociados "ex-proventos" somente em 16 de fevereiro e o pagamento será efetuado em 7 de março.

Somando todos os proventos anunciados, os acionistas receberão R$ 2,7127 por ação no exercício de 2017, que totaliza R$ 17,6 bilhões sob a forma de proventos, valor esse que equivale a 70,6% do lucro líquido recorrente do banco no ano passado, um aumento de 75,6% em relação ao visto em 2016.

O termo "data ex" refere-se ao dia em que ocorrerão os ajustes nas ações na Bolsa e a primeira sessão em que elas não garantirão mais ao investidor a remuneração pelo provento anunciado. Quem terminar o pregão anterior ("data com") com os papéis em carteira terá direito ao provento, normalmente pago alguns dias ou meses após o ajuste.

Sempre que um dividendo ou juro sobre capital próprio é pago, a ação sofre um "ajuste" para baixo na data ex, que corresponde a essa "transferência de capital", que passa do patrimônio da empresa para o bolso do acionista. Por isso, o ajuste de proventos não significa que o investidor "ganhou" ou "perdeu" dinheiro com a ação, apenas que esse capital passou de um lado para o outro.

 

Contato