Em imoveis

Êxodo de brasileiros para EUA é o maior dos últimos cinco anos

Expectativa é que o primeiro semestre de 2015 seja registrado por um aumento de 20% no número de compradores

Miami - imóveis
(Thinkstock)

SÃO PAULO – Com a instabilidade econômica que o Brasil está passando e com os altos preços dos imóveis nas grandes cidades, muitos brasileiros estão considerando se mudar para outros países.

De acordo com dados da corretora de imóveis Miami Luxury, os brasileiros representam 13% dos compradores internacionais do estado da Flórida, nos Estados Unidos, ficando atrás apenas dos canadenses. Desse total, 47% adquirem imóveis para passar férias e 17% como investidores.

Além disso, a expectativa é que o primeiro semestre de 2015 seja registrado por um aumento de 20% no número de compradores.

O diretor da Miami Luxury, José Carlos Bede Souza, afirma que existem dois perfis básicos dos compradores que vão para os Estados Unidos: os casais já com certa idade, com mais dinheiro e que estão pensando nas férias e aposentadoria; e os jovens bem qualificados que estão descrentes com a política nacional.

A demanda principal é por imóveis em Miami. “Normalmente, são apartamentos e studios em condomínios modernos, sofisticados e totalmente equipados”, explica Souza.

A maior vantagem é o preço: um apartamento em Miami, formato de Studio, de 64 m², com um quarto e um banheiro, em um dos lugares mais nobres de Miami, cozinha e banheiro completos, piso acabado em todo apartamento, pronto para morar com 3 mil m² de área de lazer custa US$ 273 mil, o equivalente a R$ 773 mil, de acordo com a cotação do Banco Central do Brasil do dia 10 de fevereiro de 2015.

Em São Paulo com este valor, só dá para comprar um imóvel com características semelhantes na zona oeste de São Paulo, porém, com a metade da metragem de Miami, sem estar mobiliado, precisando de reforma. Nos Jardins, um dos pontos mais valorizados na capital paulista, o valor seria pelo menos o dobro.

A dica do diretor para quem quer sair do País é pesquisar bastante sobre o local e a imobiliária, ir conhecer o imóvel pessoalmente, entrar em contato com um advogado para avaliar o contrato e ter um contato local para cuidar do imóvel quando você não estiver por lá.

 

Contato