Em imoveis

São Paulo: número de reclamações de atrasos em obras cresce 15% em 2013

Mutuário pode pedir congelamento do saldo devedor até a entrega do imóvel

prédio em construção
(Getty Images)

SÃO PAULO – Entre os meses de janeiro e setembro deste ano, o número de reclamações sobre atrasos na obra de imóveis apresentou alta de 15% em relação ao mesmo período de 2012, segundo um levantamento da AMSPA (Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências).

No período, foram registradas 1.279 queixas e dessas, 861 deram entrada na Justiça, o que representa um aumento de 29% nas ações. No ano passado, foram registradas 1.113 reclamações e 700 ações judiciais.

De acordo com a instituição, nesses casos, o mutuário pode pedir a correção feita nas parcelas durante a construção do empreendimento com o congelamento do saldo devedor, juros e o Índice Nacional de Custo da Construção. “Ao passar do prazo estipulado no contrato para receber as chaves do bem, o mutuário pode pleitear na Justiça uma liminar para impedir a correção das prestações até a entrega da propriedade”, explica a advogada da AMSPA, Paula Vanique da Silva.

 

Contato