Em imoveis

Minha Casa, Minha Vida caminha a passos lentos, diz Creci-SP

Do 1 milhão de casas e imóveis previstos para a primeira fase do programa, somente 50% já foi entregue

casa em construção - casa própria - imóveis
(Getty Images)

SÃO PAULO – O Programa Minha Casa, Minha Vida está progredindo lentamente, apesar de especialistas do PAC (Programa de Aceleração e Crescimento) afirmarem o contrário, analisa o Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis).

Criado em 2009, o programa tinha como objetivo construir 1 milhão de casas e apartamentos na primeira fase do projeto, e 2 milhões na segunda fase, que vai até 2014. Porém, 50% das construções iniciais não foram entregues, de acordo com os números apresentados pelo Ministério das Cidades.

De acordo com o Creci-SP, a “lacuna” a ser preenchida pelo Minha Casa, Minha Vida é maior com relação às classes menos favorecidas. Desta primeira fase, mais de 480 mil são destinadas a quem ganha até R$ 1.6000, e somente 208 mil já estão ocupadas.

Problemas
Alguns empecilhos impedem que o programa tenha sucesso, uma deles é a localização dos imóveis. O governo afirma ser necessário que as moradias sejam construídas em áreas dotadas de infraestrutura e próxima de centros comerciais, serviços, equipamentos públicos e transportes.

Nestas condições, as construtoras não dispõem de terrenos a preços acessíveis que estejam perto do centro. Além de alegarem que a tabela de preço do Governo está desalinhada com a realidade do mercado. Em São Paulo, por exemplo, não é possível produzir uma casa ao preço médio de R$ 65 mil.

Solução
Para o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto, estender aos imóveis usados os mesmos benefícios concedidos aos novos pode minimizar o déficit habitacional. “Já estão lá, nos bairros, incrustados em ruas e avenidas, rodeados pela infraestrutura necessária ao bem-estar da população. Transformá-los de vagos em habitados é apenas uma questão de virar a chave e abrir a porta”, afirma.

Neto ainda alega que limitar o Minha Casa, Minha Vida somente aos imóveis novos é o mesmo que tirar a chance da parcela mais carente da sociedade de ter a possibilidade de obter um lar.

 

Contato