Em imoveis / investimentos-imobiliarios

Mercado imobiliário só decola com ajuste nas contas públicas, diz Eduardo Zylberstajn

Essa é a avaliação do coordenador de pesquisas da Fipe, que participou do programa Mercado Imobiliário, na InfoMoney TV, nesta segunda-feira (17)

SÃO PAULO - O valor nominal dos imóveis (sem descontar a inflação) tem se mantido estável nos últimos 12 meses, em média, nos principais centros do País, segundo dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

“Sem ajuste nas contas públicas, o mercado imobiliário continuará a sofrer em 2019”, projeta Eduardo Zylberstajn, coordenador de pesquisas da Fipe, que participou do programa Mercado Imobiliário, na InfoMoney TV, nesta segunda-feira (17).

O programa, quinzenal, tem apresentação de Ricardo Reis, incorporador com mais de 30 anos de experiência e que ministra o curso Lucre com Imóveis, no qual ensina como fazer dinheiro neste setor.

Para Zylberstajn, “o próximo ciclo do mercado imobiliário será marcado pelo que vai acontecer com a taxa de juros no Brasil, que está amarrada, essencialmente, à reforma da Previdência”. “Com um ajuste fiscal bem-feito, os juros caem e o mercado imobiliário poderá viver um novo ciclo muito positivo”, reforçou o pesquisador.

Isso, claro, dependerá de quem será o próximo presidente da República e de como deverá ser formulada a política econômica. “É um cenário muito delicado, e o efeito prático disso é fazer com que os investidores coloquem o pé no freio”, comentou ele.

Por outro lado, o especialista não desaconselha o investimento em imóveis neste momento de incerteza, por conta da indefinição acerca “É quando você tem a insegurança que você tem as melhores oportunidades”, opinou.

Para saber mais detalhes sobre o cenário dos imóveis no País, veja o programa Mercado Imobiliário, abaixo.

 

Contato