Em imoveis / fundos-imobiliarios

Como avaliar o preço de uma emissão de fundos imobiliários? Analista explica

Segundo Raul Grego, analista de fundos imobiliários da Eleven Financial Research, o preço da cota na emissão poder sair a valor patrimonial, ou ser a média de negociação dos últimos 12 meses, por exemplo.

SÃO PAULO – Muitos investidores de fundos imobiliários têm dificuldade de entender ou avaliar o preço de uma emissão de novas cotas.  Raul Grego, analista de fundos imobiliários da Eleven Financial Research, explicou que o investidor pode analisar alguns pontos para entender melhor o preço da emissão.

“Digamos que a cota esteja sendo negociada no mercado a R$ 110 e o gestor faça uma nova emissão a R$ 95. Você tem que entender por que ficou abaixo do preço de mercado. Pode ser que a emissão tenha saído a valor patrimonial. Ou então que seja a média de negociação dos últimos 12 meses”, disse o analista, durante o programa “Fundos Imobiliários” desta sexta-feira (07), apresentado por Arthur Vieira de Moraes.

Segundo Grego, também é importante avaliar os motivos pelos quais o fundo está fazendo a emissão de cotas.  “Ele ele vai comprar ativos? Ou vai deixar dinheiro em caixa para aproveitar alguma oportunidade do mercado?”.

O analista destacou que é preciso ficar atento a esses pontos e evitar entrar em emissões se você não entender o racional do preço.

“É um mercado que está muito aquecido. O investidor fica empolgado porque [o preço] está subindo, e quer aproveitar a captação para comprar mais baixo e depois vender. Isso pode dar certo algumas vezes, mas não significa que vai dar certo para sempre”, afirmou.

Entre os fundos que a Eleven recomenda estão alguns que fizeram captação recentemente e que por isso têm dinheiro em caixa para comprar  bons ativos. “É o caso do XP Log (XPLG11), que fez uma captação há pouco tempo com muito sucesso”, disse o analista.

 

Contato