EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em imoveis / fundos-imobiliarios

Fundos Imobiliários pós Copa do Mundo: preste atenção neles para não se arrepender

Investidores que venderam seus fundos imobiliários em 2014 se arrependeu depois - e o cenário de agora pode ser muito parecido

SÃO PAULO - Investidores brasileiros podem se preparar: depois da Copa do Mundo, o mercado de Fundos Imobiliários tende a sofrer ainda mais volatilidade em cenário eleitoral. Ainda assim, ele provavelmente está entre as melhores opções para quem quer fugir da enorme volatilidade intrínseca a anos como este.

A análise é do professor do InfoMoney Educação Arthur Vieira de Moraes, que falou sobre o tema no programa Fundos Imobiliários desta sexta-feira (22). 

A história comprova: em período de extrema instabilidade para o Ibovespa - e até, em alguns casos, para a renda fixa de longo prazo - os fundos imobiliários mostram volatilidade muito mais suave, e talvez sejam a melhor opção agora para o investidor que quer conforto. O programa está disponível por completo no player acima.

De fevereiro a junho de 2018, o IFIX, que mede o desempenho dos fundos imobiliários na bolsa brasileira caiu vertiginosamente. Arthur lembra que fundos imobiliários são muito menos voláteis que ações, mas fatores como greve dos caminhoneiros e crise política são capazes de derrubar o índice. 

E a incerteza deve ser maior enquanto durarem as eleições, avalia Arthur, tanto em FIIs como em ações e papéis mais longos de renda fixa. "Acabou a greve dos caminhoneiros, o governo é esse aí e daqui a pouco vem outro. E é justamente neste período que deve haver mais volatilidade no mercado", lista Arthur. "Isso vai ser sempre assim". 

Ele compara a previsão com a movimentação de 2014 - ano eleitoral e de Copa do Mundo, como agora. No período de campanha eleitoral, houve uma diferença gritante em termos de volatilidade entre o IFIX e o Ibovespa. 

Mas não há motivo para pânico. Ele mostra também que "a vida segue" após as turbulências: quem comprar Fundos Imobiliários escolhendo com calma e pesquisa não deve se desesperar e pode inclusive aproveitar a oportunidade de preços mais baixos para colher frutos no médio e longo prazo. 

Voltando à comparação com 2014, o Ibovespa retomou alta praticamente de imediato após o fim das eleições. O IFIX manteve movimentação bem mais tranquila. "Isso reflete em conforto ou menos desconforto para o investidor que está em FIIs", comenta Arthur.

"O fundo imobiliário é uma classe de ativos que deveria estar na carteira das pessoas", sugere, principalmente para quem está começando agora na renda variável. Houve períodos em que até mesmo a renda fixa demonstrou volatilidade maior que a dos FIIs, conforme mostra o gráfico abaixo:

Passadas as eleições de 2014, todos estes índices subiram. "Se você não precisa de dinheiro imediatamente, espere para vender. A vida anda", sugere Arthur. "Apesar dos políticos, este país vai para frente, e quem vendeu em 2014 deve estar arrependido agora", diz. "Vai ter altos e baixos sempre no mercado, mas se você tinha um planejamento, não se preocupe com um período de volatilidade", conclui. 

Invista em Fundos Imobiliários com taxa zero pela Rico. Clique aqui e abra sua conta.

Contato