EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em imoveis / fundos-imobiliarios

Fundos imobiliários do setor público: qual o interesse do estado nestes ativos?

Especialista do mercado imobiliário comenta esta modalidade de FIIs e cobrança de taxa de administração

SÃO PAULO - O programa Fundos Imobiliários desta sexta-feira (25) recebe o advogado  Dr. Carlos Ferrari, sócio do escritório NFA Advogados e especialista na área imobiliária para comentar a existência de Fundos Imobiliários no setor público - ou seja, com lastro em imóveis que pertencem a governos. O programa está disponível por completo no player acima.

Trata-se de uma iniciativa que já existe no Brasil, mas que caminha a passos lentos. Em agosto de 2017, o governo de São Paulo anunciou a criação do primeiro fundo imobiliário público do estado, com a intenção de faturar R$ 1 bilhão ao disponibilizar unidades imobiliárias públicas aos investidores e trocá-las por cotas de fundos. Em janeiro,  foi contratado um consórcio entre a Socopa e a TG Core para administrar a negociação destes imóveis e papéis. 

O dinheiro arrecadado com a venda das cotas a investidores deverá ser usados em investimentos para o estado - o projeto proíbe o uso para o pagamento de salários de servidores e outras despesas ordinárias. Vinte e oito milhões de metros quadrados de áreas públicas devem parar nas mãos de investidores privados. 

O formato passa por dificuldades que vêm adiando seu lançamento desde então. Com vendas de imóveis emperradas, mesmo as estimativas mais otimistas sugerem que a abertura das cotas para os investidores não deve ocorrer antes de novembro deste ano. 

Para o advogado, o Estado não possui capacidade de gerir estes imóveis e fazer o máximo deles financeiramente. Isso acaba gerando degradação e perdas financeiras - em casos mais graves, desastres como o desabamento recente no centro de São Paulo. "O fundo imobiliário deve ser olhado como uma ferramenta de estados e municípios para ganhar autonomia, qualidade e velocidade nessa gestão", opina. 

No Porto Maravilha, no Rio, ele vê um exemplo da vantagem de uma administração privada para imóveis relevantes. "Por meio de um fundo imobiliário, ele viabilizou o desenvolvimento daquele espaço", comenta. 

Semanal, o programa Fundos Imobiliários é apresentado pelo professor do InfoMoney Educação Arthur Vieira de Moraes. 

Invista em fundos imobiliários com taxa zero pela Rico. Clique aqui e abra sua conta.

Contato