O que é Loopring e o que impulsiona sua alta?

Segundo desenvolvedores, plataforma busca tornar a experiência de uso do Ethereum mais rápida, com picos de 2.025 transações por segundo.

Loopring atualização Ethereum

A atualização do Ethereum está cada vez mais próxima, mas uma ajuda já parece estar a caminho antes disso: trata-se do projeto Loopring.

O projeto blockchain Loopring (LRC) desenvolveu uma segunda camada, ou sistema complementar, tecnologia para ajudar o Ethereum a escalar ou aumentar a capacidade – em até mil vezes – antes da atualização, de acordo com o ex-chefe de negócios da moeda.

Além disso, as melhorias na escalabilidade supostamente não afetam a segurança do protocolo Ethereum.

Os investidores estão tão confiantes na tecnologia do Loopring que o preço de sua moeda LRC disparou 8.250% entre maio de 2020 e a máxima histórica da moeda, de US$ 3,83, em novembro de 2021. Na última semana de março, a moeda avançou quase 17%, segundo dados do CoinMarketCap.

O que é o protocolo Loopring?

Loopring é um projeto criado para funcionar em cima da blockchain da Ethereum (uma blockchain de primeira camada, ou de base). Isso significa que o Loopring busca tornar a experiência de uso do Ethereum mais rápida, processando elementos de transações realizadas na rede.

Você pode pensar nisso como a criação de uma estrada lateral fora da rodovia principal para ajudar a aliviar o congestionamento de veículos.

Os desenvolvedores do Loopring afirmam que isso ajuda o protocolo a atingir uma taxa de transferência aproximadamente mil vezes maior que o Ethereum, com picos de 2.025 transações por segundo. Além disso, diferentemente das altas taxas do Ethereum, as transações no Loopring custam menos de um centavo.

Outras blockchains, como Avalanche e Solana, também afirmam ser mais rápidas e baratas que o Ethereum. Contudo, ao contrário do Loopring, elas são conhecidas como blockchains de primeira camada. Isso significa que são blockchains independentes, com seus próprios validadores, assim como o Ethereum.

O token Loopring alimenta uma exchange descentralizada de mesmo nome que permite negociar tokens Ethereum, como USD Coin (USDC), Aave (AAVE) e ETH, por uma fração do custo de aplicativos descentralizados nativos da blockchain Ethereum, como o Uniswap (UNI).

Em 22 de dezembro de 2021, a CoinMarketCapmostrou o volume diário do Loopring em US$ 13 milhões. Já a Uniswap, a exchange descentralizada (DEX) mais popular do mundo, registrou um volume diário de US$ 1,3 bilhão.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

Principais recursos

O Loopring alcança seu alto rendimento e baixo custo por meio de algo chamado “zkRollups”.

Zk significa “conhecimento zero”, que é a abreviação de “provas de conhecimento zero”, e é um método de processamento de transações de forma privada. Ele permite que uma parte prove à outra que algo é verdade sem fornecer nenhuma informação alheia à transação.

Uma prova de conhecimento zero pode informar que está chovendo hoje sem que a outra parte precise olhar pela janela. Em um controle de fronteira, possibilitaria a uma autoridade checar se uma pessoa tem permissão para entrar no país sem informar seu nome e endereço. 

Essas provas são importantes para protocolos de criptomoedas que não querem vazar informações em excesso para terceiros ou confiar em uma organização central caso algo dê errado.

“Rollups”são um tipo de sistema de dimensionamento que coleta lotes de transações, depois os “enrola” em uma única transação e a processa em uma blockchain de camada base como o Ethereum.

Os rollups são uma forma de reduzir custos e aumentar a velocidade de operações, pois várias transações podem ser processadas de uma só vez, dividindo o custo de apenas uma transação.

Os zk rollups, portanto, combinam essas duas tecnologias. O Loopring descreve a tecnologia como “o mecanismo de dimensionamento mais seguro que o setor conhece, pelo qual os usuários podem acessar seus ativos em todas as circunstâncias”. É adequado para aplicativos que não usam intermediários, como exchanges ou plataformas de empréstimo descentralizados.

O token Loopring

A rede Loopring é alimentada por seu token LRC.

O LRC foi lançado em 2017 e alimenta principalmente a exchange descentralizada da Loopring, criada em fevereiro de 2020. Ao usar uma DEX, o investidor deve pagar em LRC toda vez que processar uma negociação. Mais precisamente, 80% das taxas vão para provedores de liquidez e o restante é dividido entre seguradoras e a organização autônoma descentralizada (DAO) da Loopring.

O que faz o preço da LRC subir e descer?

Assim como qualquer criptomoeda, a LRC é altamente volátil. O token subiu no final de outubro de 2021, passando de US$ 0,38 para US$ 3,70 em apenas 15 dias. 

Analistas vincularam o aumento do preço a rumores de que a GameStop, a varejista de videogames que protagonizou o episódio de short squeeze promovido por investidores organizados nas redes sociais, no início de 2021, usaria o Loopring para criar um mercado para negociar tokens não fungíveis (NFT). Em março de 2022, as empresas confirmaram a parceria.

Além disso, de forma geral, alguns analistas acham que o preço da LRC está atrelado ao sucesso do Ethereum e de sistemas de dimensionamento rivais, além de blockchains de primeira camada. 

Outros pensam que a necessidade de dimensionamento se dissipará caso o Ethereum consiga escalar sozinho. Já o cofundador do Ethereum, Vitalik Buterin, acha que os dois avanços se complementarão.

Até onde as criptomoedas vão chegar? Qual a melhor forma de comprá-las? Nós preparamos uma aula gratuita com o passo a passo. Clique aqui para assistir e receber a newsletter de criptoativos do InfoMoney

LEIA MAIS