Em gol

68 empresas operam com o Boeing 737 MAX; Gol é a única brasileira

Modelo caiu no último domingo, entre a Etiópia e o Quênia, deixando 157 mortos

logo da Gol sobre céu azul - aviação
(Divulgação)

Um total de 68 companhias aéreas ao redor do mundo utilizam o 737 MAX, da Boeing, que caiu no último domingo, entre a Etiópia e o Quênia, deixando 157 mortos. De acordo com o site da fabricante, pelo menos quatro empresas na América Latina utilizam ou estão prestes a iniciar voos com a aeronave: Aeromexico, Copa Airlines, do Panamá, Aerolíneas Argentinas e a brasileira Gol.

O acidente foi o segundo em menos de seis meses envolvendo o recém-lançado Boeing 737 Max. Este era o mesmo modelo de aeronave que caiu na Indonésia em outubro, matando 189 pessoas.

É apenas a segunda vez que um modelo com menos de dois anos de lançamento cai duas vezes: a outra foi em 1952.

Após o acidente, países como a China, Indonésia e Etiópia suspenderam os voos programados com as aeronaves, como medida de precaução.

Outras empresas ao redor do mundo adotaram a mesma medida, como a caribenha Cayman Airways. A empresa não consta na lista do site da Boeing como operadora de voos do 737 MAX.

Única brasileira que possui o modelo em sua operação, o avião é usado pela Gol para voos mais longos, como as rotas para Miami e Orlando, nos Estados Unidos, e Quito, no Equador.

Ela aposta no avião para renovar e modernizar a frota, ganhar eficiência - o modelo consome 15% menos combustível por assento- quilômetro ofertado em relação aos 737 NG - e ampliar a presença internacional.

A companhia tem 135 encomendas dos MAX 8 e 10 com a Boeing e já conta com sete aviões em operação. De acordo com o informado na última divulgação de resultados, a Gol espera terminar 2019 com 24 aeronaves MAX 8, quantidade que deve subir para 34 no encerramento de 2020.

As ações da companhia recuam no pregão desta segunda-feira, 11, mesmo com a alta do Ibovespa, também influenciadas negativamente pela notícia de que a Azul vai comprar ativos da Avianca, que está em recuperação judicial.

Na China, seis companhias operam com o modelo que está temporariamente impedido de voar. Na Indonésia são duas: Garuda Indonesia e Lion Air, que esteve envolvida no acidente de seis meses atrás.

A Boeing já entregou cerca de 350 aviões 737 MAX a companhias aéreas de todo o mundo e tem encomendas de mais de 5.000.

Após o acidente na Etiópia, a companhia escreveu no Twitter que estava "profundamente entristecida ao saber da morte de passageiros e tripulação" no avião.

A gigante americana disse ainda que enviaria técnicos ao local do acidente para ajudar investigadores da Etiópia e dos EUA.

Confira a lista com as 68 companhias que operam com o modelo:

AerCap

Aerolineas Argentinas

Aeromexico

Air Canada

Air China

Air Europa

Air Lease Corporation

Air Niugini

Air Peace

ALAFCO

Alaska Airlines

American Airlines

Arik Air

Aviation Capital Group

Avolon

Azerbaijan

Blue Air

BOC Aviation

CALC

CDB Aviation

China Eastern Airlines

China Southern Airlines

CIT Aerospace

Comair Limited

Copa Airlines

Corendon Airlines

Donghai Airlines

Eastern Air Lines

Enter Air

Ethiopian Airlines

flydubai

Garuda Indonesia

GE Capital Aviation Services

GOL Airlines

Hainan Airlines

ICBC Leasing

Icelandair

Jet Airways

Jetlines

Korean Air

LOT Polish Airlines

Lion Air

Malaysia Airlines

Mauritania Airlines

Neos

Nok Air

Norwegian Air Shuttle

Okay Airways

Oman Air

Primera Air

Qatar Airways

Ruili Airlines

Ryanair

Shandong Airlines

SilkAir

SMBC Aviation Capital

Southwest Airlines

SpiceJet

Sriwijaya Air

SunExpress

Travel Service

TUI Group

Turkish Airlines

United Airlines

VietJet Aviation

Virgin Australia

WestJet

Xiamen Airlines

Proteja seu patrimônio investindo. Abra uma conta gratuita na XP. 

 

Contato