Em gol

Gol voa em céu de brigadeiro graças a Smiles e Avianca

Para analistas, números da Smiles são fortes, e a diminuição da frota da concorrente tende a favorecer a aérea  

Gol
(Divulgação/Gol)

SÃO PAULO – Divulgados na última quinta-feira (14), os resultados da Smiles aumentaram a sensação de que a Gol - ação de melhor desempenho na Bolsa em fevereiro, com alta de 15% - está voando em céu de brigadeiro em 2019.

Isso porque, mesmo após a decisão de fechar capital, a empresa de fidelidade trouxe números saudáveis no último trimestre de 2018, com lucro de R$ 165 milhões – 33,8% de crescimento na comparação com o mesmo período do ano anterior. Foi o melhor resultado apresentado desde a abertura de capital, de acordo com a própria companhia. O balanço trouxe perspectivas positivas também para 2019.

“O bom desempenho pode gerar um price action positivo no papel, embora os investidores estejam focados no possível fechamento de capital pela GOL nos próximos meses”, lembrou o analista Alexandre Spada, do Itaú BBA, em relatório.

Vale lembrar que a aérea optou por incorporar a Smiles por meio de troca de ações, mas o movimento foi travado pela B3. Agora, as empresas estudam um novo formato para a o acordo.

Avianca

Somada a bonança da empresa controlada, vem a desgraça da concorrente. Em meio a uma recuperação judicial (RJ), a Avianca Brasil necessita de uma injeção de US$ 75 milhões para escapar da falência. Uma das saídas em estudo, de acordo com o Valor, consiste na quebra da empresa em duas com diminuição da frota de 50 aviões para 36.

Invista em ações com corretagem zero pela Clear. Clique aqui e abra sua conta. 

Para analistas do Bradesco BBI, a Gol é justamente a maior beneficiária de um eventual corte no número de aeronaves da Avianca, “dado que existe mais de 90% de sobreposição em suas rotas”.

E tem mais

Companhias aéreas no Brasil como um todo já tem muito o que comemorar neste ano, lembra a XP Investimentos. “O setor seria amplamente beneficiado em um cenário de real apreciado, que promoveria menor pressão de custos, além do potencial aquecimento da demanda”, escreveram analistas em relatório publicado após as eleições presidenciais. Para eles, a Gol é a mais beneficiada neste sentido.

Em queda, o preço dos combustíveis também tem potencial de aumentar as margens, lembra o BBI.

A Gol opera em queda de 0,63% nesta sexta-feira, ante queda de 0,56% do Ibovespa. No ano, acumula alta de 13,11%. Os resultados trimestrais da aérea serão divulgados no dia 28 de fevereiro, antes da abertura do mercado.

 

Contato