Em gol

Ações da GOL caem 8,65% e lideram perdas do Ibovespa na semana

Alta do preço do petróleo, cenário mais negativo para economia e alto endividamento motivaram queda, aponta operador

SÃO PAULO - Em meio a alta do petróleo e ao cenário econômico mais negativo, as ações da GOL (GOLL4) lideraram as perdas do Ibovespa na semana terminada no dia 23 de março, com variação negativa de 8,65% no período, fechando com cotação de R$ 13,31. Enquanto isso, o benchmark da bolsa brasileira obteve desvalorização de 2,77% no período, aos 65.812 pontos.

De acordo com Luiz Morato, profissional da mesa de operações da TOV Corretora, essa queda nas ações da GOL é uma reação às altas recentes do preço do petróleo, que aumentam os custos de operação das companhias de transporte aéreo e levam a um aumento dos preços das passagens.

Além disso, essa desvalorização se deve ao ambiente internacional mais pessimista, em meio a uma persistência do cenário de desaceleração econômica mundial. O mercado está mais fraco do que o esperado anteriormente, afirma Morato, na esteira da divulgação do PMI da China, índice de atividade industrial que recuou em março ao seu menor nível em quatro meses, segundo dados preliminares do HSBC. Aos 48,1 pontos, o valor foi inferior aos 49,6 registrados no mês anterior.

Desse modo, com o cenário econômico mais negativo, empresas muito endividadas, como a GOL, acabam sofrendo com a piora das perspectivas da economia, aponta o operador da TOV. Com essa conjunção de fatores, avalia Morato, aumentam as perspectivas de alta do preço das passagens e de queda da demanda, que sofreu uma baixa de 2,3% em fevereiro, segundo divulgou a companhia nesta sexta-feira (23). 

Outros destaques de queda
Entre as maiores quedas da semana, também estiveram as units do Santander (SANB11, R$ 17,30, -8,27%), os papéis do JBS (JBSS3, R$ 7,73, -7,43%), Marfrig (MRFG3, R$ 10,67, -6,89%), CSN (CSNA3, R$ 18,14, -6,64%), e Banco do Brasil (BBAS3, R$ 26,73, -6,44%). 


 

Contato