Em fleury

Acionista venderá amanhã 18,5 milhões de ações de uma das campeãs da bolsa em 2017; papéis caem

A operação envolverá a venda de 18,5 milhões de ações, ou 5,87% das ações da companhia, ao preço de R$ 27,25

Moedas com tabela de valorização ao fundo
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Uma das campeãs da bolsa em 2017, a Fleury (FLRY3), que acumula alta de 68% no ano, passará por um "block trade" (leilão agendado por um grande investidor para se desfazer de uma quantidade significativa de ações) na próxima quarta-feira (20), conforme informou a B3 na manhã desta terça-feira (19).

A operação envolverá a venda de 18,5 milhões de ações, ou 5,87% das ações da companhia, ao preço de R$ 27,25. Pelo preço estipulado, o leilão pode envolver R$ 504 milhões. A transação, prevista para ocorrer entre às 11h30 e 11h45 (horário de Brasília), será intermediada pelo Credit Suisse.

Com a notícia, as ações do Fleury mergulharam 3,5% na bolsa - indo dos R$ 29,48 às 11h20 (momento em que o comunicado foi divulgado ao mercado) para R$ 28,40. Na máxima do dia, atingida às 10h20, os papéis da companhia subiram 3,27%, sendo cotados a R$ 29,65. Por fim, a ação se recuperou e fechou com queda de 1,60%, para R$ 28,25.

Em nota, o Credit Suisse informa que seu cliente desconhece qualquer informação relevante sobre a empresa que não seja de domínio público e não é acionista controlador, integrante do bloco de controle, membro do conselho deliberativo, fiscal, de administração ou de qualquer outro órgão que exerça direta ou indiretamente qualquer tipo de ato de gestão, fiscalização ou controle da companhia emissora.

Nesta terça, o blog Invetidor de Sucesso, do InfoMoney, publicou uma análise sobre a Fleury, mostrando o que analistas estão pensando sobre a ação e como esta queda de hoje e uma possível nova queda amanhã após o block trade pode ser uma boa oportunidade de comprar os papéis da companhia. Confira a análise completa clicando aqui.

Vale menção ainda que ontem, em relatório enviado aos clientes, o Bank of America Merrill Lynch comentou que, após queda de quase 10% do final de agosto para o fechamento de ontem, a ação do Fleury indicava um bom ponto de entrada, reiterando sua recomendação de compra para os papéis, com novo preço-alvo de R$ 37,00 (frente R$ 31,00 anteriormente) para metade de 2018, o que representa um potencial de valorização de 25% frente ao patamar atual. No relatório, os analistas do banco elevaram ainda sua projeção de LPA (Lucro Por Ação) da companhia em 10% para 2018, que é agora 12% acima do consenso do mercado.

"Vemos o Fleury como um ativo de alta qualidade para se expor à recuperação econômica do Brasil, beneficiando-se do plano de expansão em curso e oferecendo taxas de crescimento atrativas", comentaram. Além disso, eles destacam a maior probabilidade de que a Fleury seja adicionada à nova carteira teórica do Ibovespa que passará a vigorar a partir de janeiro.

 

Contato