Em estaciopart

Um minuto de pregão e uma "explosão" R$ 2,4 bilhões em 2 ações: veja a reação em imagens

Investidores correram para comprar as ações após anúncio da Kroton nesta manhã sobre um possível acordo com a rival Estácio

Kroton Educacional 01 - Fama fachada
(Divulgação Kroton Educacional)

SÃO PAULO - Assim que "bateu o sino" de abertura do pregão desta quinta-feira, investidores correram para comprar duas ações do Ibovespa. Nos primeiros minutos de negociação, essas empresas "ganharam" juntas R$ 2,4 bilhões em valor de mercado, com os papéis atingindo naquele momento altas de até 17%. O motivo do euforia: o anúncio da Kroton (KROT3) nesta manhã sobre um possível acordo com a rival Estácio (ESTC3).

Divulgado antes da abertura do pregão, o comunicado da empresa somou-se a uma notícia que o mercado já especulava na noite de ontem, quando a Exame divulgou uma reportagem apontando que a Kroton preparava uma oferta pelo controle da Estácio. Com o mercado eufórico, os papéis da Estácio atingiram na máxima do dia alta de 25,09%, a R$ 13,86, enquanto a Estácio alcançou alta de 13,71%, a R$ 13,71.

A agitação dos investidores seguiram durante todo o pregão, com os papéis encerrando como as maiores altas do Ibovespa. Os papéis da Estácio subiram 23,74%, a R$ 13,71, seguidas pela Kroton, que disparou 13,56%, a R$ 12,73. Junto com a valorização, o giro financeiro desses papéis também saltou: Estácio ficou em R$ 349,097 milhões (contra média diária de R$ 68,7 milhões nos últimos 21 pregões) e Kroton atingiu volume de R$ 427,325 milhões (versus R$ 100,073 milhões em média). Com a disparada das ações, essas empresas ganharam hoje, em valor de mercado, R$ 758 milhões e R$ 2,406 bilhões, respectivamente. Juntas, o ganho somou R$ 3,165 bilhões.

Para o Bradesco BBI, a união dos negócios das duas empresas faz sentido. "Bom para a Kroton, ótimo para a Estácio", disseram os analistas Luis Azevedo e Tales Freire, do banco. Além disso, eles apontam que a Kroton deve ter que pagar um valor maior para a Estácio para fechar o negócio, dado que a ação da empresa está "barata" olhando pelo múltiplo P/L (preço sobre lucro) - a Estácio negociando a 6,1 vezes o P/L projetado para 2016 versus a Kroton negociando a 9,3 vezes - e porque o estatuto social da Estácio exige o uso de valor econômico em eventos de aquisição de controle. 

Já a equipe de análise da XP Investimentos comentou que o acordo pode ser interessante, principalmente por conta do ótimo histórico de captação de sinergia em fusões e aquisições da Kroton. No entanto, questões sobre concentração serão levantadas, principalmente na parte de EAD. Logo, o CADE deverá ser monitorado de perto caso de fato a aquisição esteja sendo discutida. Em termos de dinâmica de preço, podemos esperar um desempenho melhor de Estácio, que ficou bem para trás em termos de valuation recentemente, comentou a XP.

Em comunicado divulgado nesta manhã, a Kroton disse que vem estudando internamente e de forma sigilosa uma potencial combinação de seus negócios com a Estácio e "acredita que a mesma traria benefícios para ambas as empresas, seus negócios, alunos, acionistas e demais stakeholders". A Estácio, por sua vez, disse que tomou conhecimento do interesse da Kroton somente hoje em apresentar proposta de combinação de negócios das empresas, não havendo quaisquer entendimento em curso pela administração da companhia com a Kroton. 

A Kroton disse que a operação possui um forte racional estratégico em razão da alta complementaridade geográfica, do amplo potencial de sinergias e de ganhos de eficiência (conforme análises realizadas com informações públicas), e em especial, do fortalecimento dos investimentos na qualidade dos seus serviços educacionais. 

Segundo a empresa, para determinação dos valores das empresas em uma potencial combinação de negócios, a companhia considera, com base em estudos internos com apoio dos nossos assessores, uma relação de troca1 de 0,977 ações ordinárias de emissão da Kroton para cada ação ordinária de emissão da Estácio baseada no preço médio ponderado pelo volume de negociação das ações das empresas na BM&FBovespa para os 30 pregões imediatamente anteriores a este Fato Relevante. Com base nesta relação de troca, as ações da Companhia, após as emissões necessárias, seriam distribuídas entre os acionistas da Estácio e da própria companhia na proporção de, aproximadamente, 15,7% e 84,3%, respectivamente.

De acordo com a Exame, as negociações ainda não começaram — mas a Kroton pretende levar uma proposta formal aos conselheiros da Estácio nas próximas semanas. A revista ainda afirma que, caso o conselho da Estácio barre a proposta, é possível que Rodrigo Galindo, presidente da Kroton, faça uma oferta hostil pelo controle, ou seja, encaminhar uma proposta diretamente aos acionistas da empresa.

Confira abaixo a reação do mercado à notícia:

- Estácio

- Kroton

 

Contato