Em embraer

Embraer dispara 7% com aprovação de parceria com Boeing; Vale salta até 2% com minério

Confira os destaques do pregão desta segunda-feira

Embraer - Jatos E175
(Divulgação/Embraer)

SÃO PAULO - Após uma semana volátil mas sem sair do lugar, o Ibovespa inicia a segunda-feira (17) operando próximo da estabilidade, acompanhando a cautela do mercado internacional, que entra em compasso de espera por novos sinais do Federal Reserve sobre os rumos da política monetária nos Estados Unidos. Também chamam a atenção dos investidores indicadores econômicos fracos na China e na Zona do Euro, o que acende sinal de alerta para o arrefecimento da economia mundial. No plano nacional, o Congresso caminha para o encerramento dos trabalhos com a possível votação do Orçamento de 2019 enquanto a equipe do futuro governo discute modelos e estratégias para a reforma da Previdência.

Do lado das empresas, o BNDES adiou o leilão da Ceal, da Eletrobras, de 19 para 28 de dezembro, com nova data de entrega dos documentos no dia 27. A Equatorial obteve licença de instalação para linhas de transmissão, a CSN projetou Ebitda ajustado de cerca de R$ 7 bilhões para 2019, ao passo que uma elevação de 1,8% nos preços de comercialização do óleo diesel pela ANP nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste provocou um repasse de 0,7% nas refinarias pela Petrobras

Confira os destaques acionários do pregão segunda-feira:

Petrobras (PETR3; PETR4)

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) elevou em 1,8% os preços de comercialização de óleo diesel nos estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste, no período de 16 a 31 de dezembro. Por conta disso, a Petrobras elevará o preço médio do diesel nas refinarias em 0,7%, para R$ 1,8115 por litro.

Também no radar da estatal, a companhia iniciou uma nova etapa de testes de produção no campo de Mero, no pré-sal da Bacia de Santos. O objetivo é coletar dados sobre o reservatório e aumentar o conhecimento do campo, de forma a viabilizar as etapas posteriores do projeto.

Vale (VALE3)

As ações da companhia operam em alta nesta sessão, acompanhando o desempenho positivo do minério de ferro no mercado internacional. Na China, os contratos futuros da commodity negociados na bolsa de Dailian subiu 1,56%, cotado a 488,50 iuanes (nas últimas 24 horas).

Eletrobras (ELET3; ELET6)

O leilão de privatização da Ceal, distribuidora da Eletrobras no Alagoas, que estava marcado para esta quarta-feira (19), foi adiado para o dia 28 de dezembro às 17h. Não foi informado o motivo da mudança.

Embraer (EMBR3)

A Embraer e a norte-americana Boeing aprovaram a parceria nesta segunda-feira. De acordo com os termos aprovados, a Boeing deterá 80% de participação na joint venture pelo valor de US$ 4,2 bilhões, enquanto a Embraer ficará com 20%.

A parcela da companhia brasileira foi precificada em US$ 5,26 bilhões, ante US$ 4,75 bilhões originalmente anunciados, indicando termos mais favoráveis para a Embraer do que o anteriormente indicado. 

A expectativa é de que a parceria não tenha impacto no lucro por ação da Boeing em 2020, passando a ter impacto positivo nos anos seguintes. Segundo a companhia, a joint venture deve gerar sinergias anuais de cerca de US$ 150 milhões - antes de impostos - até o terceiro ano da operação.

Agora, a parceria está sujeita à aprovação do governo brasileiro. Depois disso, será submetida à aprovação dos acionistas, das autoridades regulatórias, assim como outras condições pertinentes à conclusão de uma transação deste tipo.

Após concluída a transação, a joint venture da aviação comercial será liderada por uma equipe de executivos sediada no Brasil, incluindo um presidente e CEO. A Boeing terá o controle operacional e de gestão da nova empresa, que responderá diretamente a Dennis Muilenburg, presidente e CEO da Boeing. A Embraer terá poder de decisão para alguns temas estratégicos, como a transferência das operações do Brasil.

No comunicado, Paulo Cesar de Souza e Silva, presidente e CEO da Embraer, afirma que a empresa está confiante que esta parceria será de grande valor para o Brasil e para a indústria aeroespacial brasileira como um todo.

Gol (GOLL4)

A B3 decidiu não permitir a migração da Gol para o Novo Mercado. Por conta disso, a companhia está avaliando “opções adicionais disponíveis para a implementação da potencial incorporação da Smiles Fidelidade”.

Além disso, essa revisão do formato do plano de fusão com a Smiles, deve-se à decisão do governo (MP 863) que autoriza as companhias aéreas brasileiras a terem 100% de capital estrangeiro. De acordo com a Gol, o novo cenário do setor aéreo brasileiro “potencializa a criação de valor aos acionistas da companhia”. A companhia confirma, porém, a intenção de seguir com os procedimentos visando a incorporação da Smiles.

Em resposta à negativa da B3, as ações da Gol operam em terreno negativo, liderando as perdas dentro da carteira teórica do Ibovespa. Já a Smiles (SMLS3) apresenta movimento oposto, após registrar fortes perdas em função da possível operação. Em 15 de outubro, pregão seguinte ao anúncio, as ações da empresa de programas de fidelidade despencou 38,8%.

Para os analistas do Itaú BBA, a notícia é positiva para a Smiles, embora uma nova proposta deva ser feita pela companhia aérea. Neste caso, o quadro ainda é incerto para a ação, já que os detalhes teriam que ser observados.

Os especialistas salientam que o atual patamar dos papéis SMLS3 não está longe da meta de R$ 46 fixada como "preço justo" por eles em um cenário em que o acordo de operação com a Gol esteja encerrado. "Informamos, porém, que nosso valuation foi feito sob premissas muito conservadoras, e que se a repetíssemos hoje, o valor apontado seria mais alto", escreveram em relatório a clientes.

CSN (CSNA3)

A Companhia Siderúrgica Nacional informou em fato relevante que está projetando um Ebitda (Lucros Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, na sigla em inglês) ajustado de aproximadamente R$ 7 bilhões para 2019.

Equatorial (EQTL3)

A Equatorial Energia informou em comunicado ao mercado que obteve a licença de instalação para seus projetos de linha de transmissão dos lotes 14, 15 e 16. Esses lotes compõem o Bloco 3, com receita anual permitida de R$ 410 milhões e Capex de R$ 2 bilhões.

Proventos

Embraer (EMBR3): A Conselho da companhia aprovou o pagamento de dividendos intermediários no valor de R$ 0,01 por ação ordinária e R$ 0,04 por ADRs. Para receber os dividendos das ações ordinárias, o acionista deve manter o papel até o fechamento do pregão do dia 26 de dezembro (data “com”), uma vez que elas serão negociadas “ex-dividendos” a partir do dia 27.

B3 (B3SA3):a companhia pagará juros sobre capital próprio no valor bruto de R$ 0,20694628/ação. Os papéis serão negociados ex-dividendos no dia 26 de dezembro.

(com Agência Estado)

Seja sócio das maiores ações da bolsa: invista na Clear com corretagem ZERO

 

Tudo sobre:  Bovespa   Ações  

Contato