Em educacao / guias

Homens gastam mais no mercado, na internet e na hora de comprar carro

Principal motivo seria a falta de prazer em comprar e, conseqüentemente, a falta de planejamento e pesquisa

SÃO PAULO - As mulheres levam a fama de consumidoras vorazes, mas quem volta para casa com as sacolas cheias - e os bolsos mais vazios - são mesmo os homens. Essa afirmação ja foi confirmada por estudos que revelaram que eles gastam mais do que elas na hora de comprar.

Um dos principais fatores para este comportamento é o fato de que os homens, ainda nos dias de hoje, ganham mais do que as mulheres. Estudo realizado pela Organização Internacional do Trabalho, e divulgado em março de 2007, revelou que, em pleno século 21, o salário pago aos homens é, em média, 10% maior do que o das mulheres, inclusive nas chamadas profissões femininas, como enfermagem e ensino.

A realidade ainda é dura com as mulheres, mas o fator "dinheiro" não é o único que justifica o fato de que eles gastam, segundo dados da Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers), 24% mais do que elas na hora de fazer compras no shopping, por exemplo.

Uma questão de educação
Na hora de explicar porque os homens gastam mais do que as mulheres, talvez o fator mais importante a ser considerado seja o cultural, e não o financeiro. Isso porque os homens não foram criados para consumir. É fato que o conceito de família e sociedade vem sofrendo alterações significativas ao longo dos anos.

Em um passado não muito distante, a função do homem era apenas trabalhar, enquanto cabia à mulher a função de comprar as coisas para a casa, os alimentos para família e até as roupas que os maridos ou filhos usariam. Por isso, quando a tarefa de comprar fica na mão deles, o resultado são gastos superiores aos femininos.

Um levantamento feito pelo Ibope revelou que os homens gastam, em média, 12% a mais do que as mulheres, quando vão aos hipermercados. A principal diferença seria o fato de que, quando saem para comprar alimentos, por exemplo, as mulheres costumam levar itens essenciais, enquanto os homens buscam coisas que lhes dão prazer, como bebidas, frios e outras guloseimas.

Outro motivo a ser considerado é que grande parte dos homens afirma não sentir prazer em fazer compras. Ao contrário das mulheres, que gostam de planejar, olhar vitrines, experimentar e pensar em como gastar seu dinheiro enquanto passeiam, os homens sentem prazer com o produto comprado, não com o ato de comprar.

Eles não se importam em gastar R$ 2 em algo que vale R$ 1, se for algo que realmente desejam. Por isso, dificilmente planejam suas compras, fazendo listas, pesquisando valores e entrando em várias lojas, para escolher o local mais barato para adquirir o produto.

Internet ajuda homem a consumir
Sem ter de enfrentar shoppings lotados para comprar, os homens encontraram na internet sua grande aliada na hora de gastar. Um levantamento realizado pela consultoria e-bit mostra que o público masculino responde por 60% das compras virtuais. E o gasto deles chega a ser 30% maior do que o delas.

A diferença está principalmente no tipo de produtos que cada sexo prefere adquirir. Homens gastam mais em CDs, DVDs, celulares, bebidas, eletroeletrônicos e equipamentos para carros e som, o que faz com que uma compra média saia por R$ 556, enquanto elas preferem roupas, produtos de beleza e artigos para a casa, gastando em média R$ 210.

Produtos masculinos x produtos femininos
O termo metrossexual, criado em 1994 pelo escritor inglês Mark Simpson, para se referir a homens extremamente vaidosos, que não têm vergonha de demonstrar sua preocupação com a aparência, revelou também um novo local de consumo dos homens: as perfumarias.

A venda de cosméticos para os homens cresceu 18% nos Estados Unidos, em 2005. Na Inglaterra, a estimativa desse mercado é de vendas de £ 1,5 bilhão em dois anos. O número de cirurgias plásticas estéticas para homens triplicou nos últimos anos.

Na hora de comprar carros - uma das grandes paixões dos homens - eles também gastam mais do que elas. Uma pesquisa realizada este ano na Grã-Bretanha revelou que, na hora de escolher um carro, as mulheres se preocupam mais com o valor do produto, demoram mais tempo na procura e decidem que carro vão comprar sem se preocuparem muito com o modelo do veículo. Já para os homens, são mais importantes o fabricante, o tipo e a marca do carro do que o custo.

 

Contato