Em educacao / guias

Não tem dinheiro para comprar um produto novo? Compre um usado

De qualquer maneira, o consumidor tem direito a 90 dias de garantia para produtos duráveis e 30 para não duráveis

SÃO PAULO - Muitas vezes, a falta de dinheiro faz com que tenhamos de comprar um produto usado no lugar de um novo. Além da situação ser perfeitamente normal e comum, é possível realizar grandes negócios desta maneira.

E para auxiliar os consumidores a não perderem dinheiro, os técnicos da Fundação Procon-SP listam uma série de recomendações que devem ser seguidas.

Para qualquer ocasião
Como em qualquer outra aquisição, exija a nota fiscal de compra com a discriminação do estado geral e atual da mercadoria adquirida, o que inclui possíveis defeitos. Desta maneira, você poderá reclamar de outros vícios que não os já relacionados.

Mesmo que a mercadoria seja importada ou usada, o consumidor tem direito a 90 dias de garantia para produtos duráveis (vícios aparentes) e 30 para não duráveis, independente de termo escrito.

Lembre-se que a escolha dos produtos a serem adquiridos deve ser efetuada com atenção e critério, pois a troca só é obrigatória em caso de vícios que não estejam identificados no documento de compra ou se o estabelecimento se comprometer por escrito.

Como estes produtos já estiveram nas mãos de outro dono, nem sempre é possível recuperar o manual de instruções. Por isso, dê preferência às lojas que forneçam algum outro manual básico ou tipo de orientação similar de uso, quando for o caso.

Cuidados específicos

  • Eletrodomésticos/eletroeletrônicos: como é difícil achar objetos idênticos, pesquise entre os similares, levando em consideração o ano de fabricação, a série, o modelo, as funções e componentes e se há serviços de assistência técnica e peças de reposição. Fique atento a produtos que já saíram de linha, já que o reparo torna-se mais difícil.


  • Roupas: atente bem ao estado geral da mercadoria, além da numeração, modelo e qualidade. Informe-se também sobre a composição das roupas adquiridas, pois muitas têm sua etiqueta retirada. Lembre-se que não será fácil achar uma peça idêntica para trocar e que qualquer promessa de troca deve ser feita por escrito.


  • Móveis: examine se há buracos na madeira que possam indicar a presença de cupins; se a estrutura do mesmo está firme e sem rachaduras ou riscos e se as dobradiças e puxadores estão fixos. Nos estofados, olhe embaixo, nas laterais e costas, certificando-se de ausência de rombos ou mofo. Olhe ainda se o móvel em questão pode ser desmontado e remontado ou se deve ser transportado por inteiro.


  • Equipamentos de ginástica: em primeiro lugar, analise qual produto atenderá suas necessidades físicas e monetárias. Lembre-se também que estes equipamentos nem sempre são fáceis de manusear, portanto, faça um teste na própria loja e no caso de dúvidas, peça uma demonstração ao vendedor.

 

Contato