Em educacao / guias

Operando no curto prazo em bolsa: quantas ações analisar ao mesmo tempo?

Para quem tem pouco tempo para dedicar ao mercado, pode ser mais proveitoso ficar com um ou dois ativos

SÃO PAULO - Aqueles que escolhem o mercado de renda variável para investir se deparam com um processo composto por diversas etapas, principalmente levando em conta os riscos e o retorno potencial oferecidos por este investimento. Analistas e operadores mais experientes concordam que o ideal é sempre ter um plano em mente, que deve ser seguido à risca.

Para que uma estratégia de sucesso seja construída, muitos elementos devem ser observados e, mais do que saber quanto se deseja ganhar e se está disposto a perder, é preciso ter uma idéia de como fazer isso.

Sabendo que a escolha do ativo é uma das etapas mais importantes do processo, segue a seguinte questão: quantas ações operar? A resposta, como quase sempre, é relativa e vai depender do tempo que pode ser dedicado ao mercado e da experiência do investidor.

Muitos ou poucos?
Uma das regras básicas na hora de investir é diversificar. Para quem não está familiarizado, isso significa seguir à risca o velho ditado de nunca colocar todos os ovos na mesma cesta.

Portanto, na hora de montar uma carteira é fundamental buscar diversos ativos de perfil complementar e que não andem de mãos dadas. Mas esta regra vale também para quem está operando no mercado com uma perspectiva de curto prazo, sem necessariamente estar sempre comprado no mercado?

Começando com poucos ativos
Àqueles que estão começando a negociar, a dica dos analistas Leandro Ruschel e Alexandre Wolwacz é ficar com uma, no máximo duas ações. Assim, a atenção e o estudo poderão estar focados nas duas eleitas, o que é eficiente na hora de identificar seus melhores pontos, sem requerer tanto tempo e com mais segurança.

Para se ter uma idéia, os analistas acreditam que quem opera com apenas um ativo pode dedicar cerca de duas horas por semana ao trading sem maiores problemas, o que é razoável para quem tem uma jornada de trabalho ao longo do dia e várias outras atividades.

Mais ativos? Mais tempo
Já quem está disposto ou tem a possibilidade de dispensar um pouco mais de tempo ao mercado, cerca de 5 horas semanais, pode operar com dois ou três ativos. Se a idéia for diversificar e acompanhar dois ou três setores, o ideal para Ruschel e Wolwacz é que pelo menos 10 horas por semana sejam alocadas para as operações e análises.

Este tempo também é necessário para quem desejar acompanhar os ativos que estejam em alta, ou de lado. Já aqueles que querer aproveitar as oportunidades oferecidas por todos os ativos do mercado precisam de cerca de 30 horas por semana, ou seja, 6 horas por dia para conseguir fazer o trabalho necessário.

Não é preciso abraçar o mundo
Ou seja, é preciso saber exatamente o tempo disponível para acompanhar o mercado pois, desta forma, o risco de "dar um passo maior do que a perna" é bem menor e, ao mesmo tempo, as chances de chegar ao final do trade com lucro no bolso também aumentam.

É sempre importante lembrar que as recomendações acima são voltadas principalmente para quem quer efetivamente participar do mercado como um trader, ou seja, negociando constantemente ações para buscar oportunidades de curto prazo.

 

Contato