Em educacao / guias

Amortecedores recondicionados: o barato que pode sair caro

Peça pode apresentar problemas de desempenho e aumentar o desgaste dos pneus, elevando o risco de acidente

SÃO PAULO - Usar peças recondicionadas na hora de fazer a manutenção do carro pode ser uma boa pedida em alguns casos, já que implicam em uma economia significativa. É preciso, no entanto, ter cuidado extra com fatores como segurança e garantia para não acabar pagando mais caro no fim.

Segundo informações da Agência AutoInforme, esse pode ser o caso do amortecedor. A peça é responsável pela estabilidade do automóvel ao minimizar os efeitos do contato entre chão e pneu.

Desgaste dos pneus
Assim, uma peça usada que tenha sido apenas limpa e repintada, como especialistas afirmam ser de costume, pode apresentar diversos problemas de funcionamento. A própria garantia mostra isso: enquanto a garantia de um conjunto de amortecedores novo é de dois anos e meio, a de um recondicionado é de apenas seis meses, em média.

Um amortecedor com desempenho reduzido aumenta o desgaste do pneu e o risco de acidentes, como derrapagem. No fim, a diferença de preço (em torno de R$ 100) acaba não valendo a pena. O amortecedor recondicionado gasta mais os pneus, que ficam com menos aderência. Além de colocar sua segurança em risco, é possível que incorra em gastos adicionais de manutenção do carro.

 

Contato