Em educacao / guias

Dívidas: o que acontece se eu atrasar o pagamento após a renegociação?

Credor pode considerar quebra do novo contrato de forma que termos do contrato anterior voltariam a valer

SÃO PAULO - A falta de planejamento ao tomar dinheiro emprestado pode fazer com que você acabe tendo dificuldades para manter o pagamento das prestações.

Com exceção dos casos em que o contrato de dívida inclui cláusulas abusivas, que podem ser anuladas na Justiça, com base nos termos do Código de Defesa do Consumidor (CDC), na maioria dos casos, o credor não é obrigado por lei a renegociar os termos de uma dívida com o consumidor inadimplente.

Afinal, os termos foram acordados em contrato pelas partes. Mas, diante da possibilidade de receber ao menos parte do que tem direito, e da morosidade da Justiça neste tipo de situação, muitos concordam em renegociar.

Novas regras e um novo contrato
Mas, o que acontece se, mesmo após a renegociação o consumidor enfrenta dificuldades para manter o pagamento das prestações? Em primeiro lugar, vale a recomendação: nunca entre em uma renegociação para ganhar tempo, só aceite termos que está seguro tem condições de arcar.

Por quê? Simples, quando você renegocia uma dívida, concorda com novos termos e regras, o que é estabelecido em um novo contrato. Na prática, isso significa que, se você atrasar o pagamento das prestações após a renegociação da dívida, não estará cumprindo os termos do novo contrato. Quando isso acontece, o credor pode considerar que o contrato foi quebrado e pedir que o contrato antigo volte a ser aplicado.

De volta ao ponto de partida
Assim, é fundamental ficar atento aos novos prazos e regras do acordo, porque, se o consumidor inadimplente recorrer novamente ao não cumprimento do contrato, nada pode impedir o credor de não querer parcelá-la novamente. Ele achará que poderá ser 'enganado' novamente.

Uma vez estabelecido um acordo para quitar o débito, é importante ficar atento a prazos e datas, pois em caso de reincidência do não pagamento da dívida, o credor pode considerar como quebra de contrato, o que permitiria que os termos anteriores à renegociação voltassem a valer. Neste caso, a parcela da dívida que já foi paga deverá ser descontada do valor total da dívida, que voltará ao valor e juros estabelecidos anteriormente.

Por isso, sempre que estiver com alguma conta atrasada, é interessante entrar em contato com o credor e comunicá-lo do ocorrido programando-se para quitar o débito o mais rápido possível. Redimensione os gastos e corte o que for supérfluo até deixar as contas em ordem novamente.

Nunca use a renegociação como forma de 'ganhar tempo' com o credor, mas sim como uma forma de quitar a sua dívida e resolver o problema.

 

Contato