Em educacao / guias

TR: conheça melhor a taxa que remunera a caderneta de poupança

A Taxa Referencial também é utilizada como indexador das prestações dos empréstimos do Sistema Financeiro da Habitação

v class="show-for-large id-0 cm-clear float-left cm-mg-40-r cm-mg-20-b" data-show="desktop" data-widgetid="0" style="">
SÃO PAULO - A despeito da caderneta de poupança ser a aplicação mais conhecida do país, muitos investidores que aplicam seu dinheiro na poupança não sabem como é calculada sua remuneração, que tem por base a TR, ou Taxa Referencial.

Talvez este quadro seja comum porque a poupança é considerada uma das formas de investimentos mais seguras, mas ainda assim é interessante conhecer como rende o seu dinheiro quando se aplica na poupança. Afinal de contas, os recursos que você abre mão de gastar hoje retornam como um montante maior depois de um determinado período de tempo, variando, sobretudo, em função da variação da TR.

Ao investir na caderneta de poupança, o montante depositado será remunerado mensalmente a uma taxa de juro de 0,5% ao mês mais uma correção monetária que está atrelada à TR, de maneira que os rendimentos são creditados mensalmente e contados sobre o menor saldo do período, sempre na data em que a conta foi aberta.

Mas então, o que é a TR?
A TR foi criada no Plano Collor II e tinha o objetivo de ser uma taxa básica referencial dos juros que seriam praticados num determinado mês. O objetivo era que a taxa não refletisse a inflação do mês anterior, já que naquele período o descontrole de preços era um dos grandes males que assolavam a economia brasileira.

A forma de cálculo da TR sofreu algumas alterações desde a sua criação e, atualmente, ela é calculada a partir da remuneração mensal média dos Certificados e Recibos de Depósitos Bancários, com prazo entre 30 e 35 dias e emitidos pelas 30 maiores instituições financeiras do país.

Além disso, a TR ainda leva em consideração um redutor instituído pelo Banco Central que, por sua vez, depende da TBF, a Taxa Básica Financeira. Este redutor, no entanto, pode ser alterado pelo Banco Central sempre que necessário, para garantir a competitividade da poupança frente aos demais produtos financeiros.

A TR também é importante para o SFH
Além de ser uma variável importante para o cálculo do rendimento mensal da caderneta de poupança, a TR também é utilizada como um indexador das prestações dos empréstimos do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), já que são os recursos provenientes da poupança que serão destinados ao financiamento da construção de imóveis através do SFH.

 

Contato